SONHOS E ENCANTOS

SONHOS E ENCANTOS

quinta-feira, março 31, 2011

A Amizade


Depois



Fonte:thelongthread.com
Antes
O lindo cachorrinho de Ana Paula,feliz da vida,com sua nova casa e com sua dona.

Reminiscências culinárias

A Lola,do blog Devaneios e outras coisas,me fez viajar no tempo com a sua postagem do doce que,em minha família sempre se chamou Creme de Ovos...morei durante muito tempo,com a família de meu sogro em uma fazenda tipicamente mineira e minha sogra,sempre que desejava uma sobremesa rápida,fazia este creme e queimava também o açúcar com um ferro aquecido ao ponto de brasa,no próprio fogão à lenha...era delicioso e vou tentar fazê-lo.Infelizmente não disponho de um fogão igual,mas tentarei de outra forma, que depois contarei aqui.A receita da Lola é esta:
Ingredientes:
- 500ml de leite
- 3 gemas
- 75gr de açúcar
- 1 colher de sopa de amido de milho
- 1 pau de canela
- vinho do porto a gosto
- casca de limão

Preparação:
Numa tigela bata as gemas, o açúcar e o amido de milho.
Bata até formar um creme esbranquiçado e fofo.
Adicione o vinho do porto e envolva.
Adicione depois o leite e envolva bem.
Transfira para uma caçarola e leve ao lume com o pau da canela e a casca do limão.
Deixe engrossar, mexendo para não torrar.
Retire a casca do limão e a canela e transfira para um prato de servir ou para pratos individuais.
Na hora de servir polvilhe com açúcar e queime com um ferro quente.
Bom apetite.  

terça-feira, março 29, 2011

chefe em casa guacamole corrigido

Do blog Contos de Outono

Fiz esse descanso de panela com tampinhas de pet.

Forrei com fuxico e depois colei com cola quente. Pode costurar também, mas tentei e não conseguí encontrar o jeito...achei melhor colar.

O pap está na fotinha abaixo, acho que dá prá entender...não tenho o tamanho exato do círculo para o fuxico, mas é só dobrar o tamanho da tampinha que dá prá ver mais ou menos, ok?

Qualquer dúvida é só me perguntar...

Boa semana!! Bjosss
Obrigada,Contos de outono,por ser tão generosa...

Doenças : Dr Google orienta.: Os Benefícios da Água Oxigenada.

Doenças : Dr Google orienta.: Os Benefícios da Água Oxigenada.: "A água oxigenada foi desenvolvida na década de 1920 por cientistas, para conter problemas de infecções e gangrena em soldados na frente de..."

Receita que eu amo

Do programa Dia Dia

 Receita Programa Dia Dia – Daniel Bork
Dia 30/07 – Sucesso nos EUA!
Whoopies
1 ½ xícara de açúcar (270grs)
1/2 xícara de manteiga (100grs)
2 ovos
1/4 xícara de óleo vegetal (40grs)
1/2 colher de sopa de baunilha
3 xícaras de farinha de trigo (420grs)
½ xícara de cacau em pó (45grs)
½ colher de chá de fermento
Pitada de sal
1 colher de chá de bicarbonato
1 ½ xícara de leite (360grs)
Modo de preparo:
Método cremoso
Bater a manteiga com o açúcar. Até obter uma farofa.
Junte ovos.
Acrescente o óleo e a baunilha.
Retire da batedeira e intercale os ingredientes secos com o leite, mexendo delicadamente.
Colocar em saco de confeitar e pingar em assadeira untada e enfarinhada.
Assar por 10 a 15 minutos em forno 180graus.
Retire do forno e deixe esfriar.
Recheie e sirva!
Para Whoopies de morango:
Retire o cacau e acrescente 50grs de pasta concentrada de morango para sorvetes.
Para whoppies de baunilha:
Retire o cacau e acrescente essência de baunilha ou 30grs de pasta de baunilha para sorvetes.
Para Whoppies chocochip:
Retire o cacau e acrescente essência de baunilha ou 30grs de pasta de baunilha para sorvetes e gotas de chocolate.
Para Whoopies de Pistache:
Retire o cacau e acrescente 50grs de pasta de pistache para sorvetes.
As pastas indicadas são: Fabbri,Aromaitalia e MEC3
Marshmallow para whoppies
200grs de açúcar
100grs de agua
100grs de clara
50grs de açúcar de confeiteiro
100grs de manteiga amolecida
Essencia de baunilha ou pasta de baunilha para sorvetes.
Preparar uma calda em ponto de fio com a agua e o açúcar.
Bater as claras em ponto de neve e adicionar o açúcar em pó.
Despejar a calda quente sobre as claras em ponto de neve firme.
Bater até obter um merengue firme. Aproximadamente 8 a 10 minutos.
Junte a essência de baunilha e a manteiga.
Bater até incorporar a gordura.
Recheie os whoppies e sirva!
 
"Sou uma filha da natureza:
quero pegar, sentir, tocar, ser.
E tudo isso já faz parte de um todo,
de um mistério.
Sou uma só... Sou um ser.
E deixo que você seja. Isso lhe assusta?
Creio que sim. Mas vale a pena.
Mesmo que doa. Dói só no começo."
Clarice Lispector

Mude - Pedro bial

Um pouco de poesia nesta manhã de outono

Felizes os que sonham, ainda que não possam realizar os vôos.
Afonso Duarte de Barros



QUEM SOU EU?

Não posso falar quem sou usando apenas uma palavra
Nem mesmo uma única frase
As palavras que expressam quem sou não cabem neste espaço
Não sou nada
Mas ao mesmo tempo um monte de coisas.
Sou um pouco de alegria misturado com tristezas
Sou um pouco de dor
Um pouco de solidão
Sou um pouco do que os meus amigos me ensinaram a ser
O pouco do que o meus inimigos me fizeram aprender
Um pouco da minha família
Um pouco de religião
Ódio
Amor
Paixão
Sou um pedaço de mágoa e uma medida de perdão
Sou uma pessoa comum
Como qualquer outra
Simples
Porém com porções diferentes
Mostro meu sorriso quando é preciso sorrir
Mas...
Também choro nos momentos em que precisar.
Afonso Martins


O rosto da mulher madura entrou na moldura de meus olhos.

De repente, a surpreendo num banco olhando de soslaio, aguardando sua vez no balcão. Outras vezes ela passa por mim na rua entre os camelôs. Vezes outras a entrevejo no espelho de uma joalheria. A mulher madura, com seu rosto denso esculpido como o de uma atriz grega, tem qualquer coisa de Melina Mercouri ou de Anouke Aimé.

Há uma serenidade nos seus gestos, longe dos desperdícios da adolescência, quando se esbanjam pernas, braços e bocas ruidosamente. A adolescente não sabe ainda os limites de seu corpo e vai florescendo estabanada. É como um nadador principiante, faz muito barulho, joga muita água para os lados. Enfim, desborda.

A mulher madura nada no tempo e flui com a serenidade de um peixe. O silêncio em torno de seus gestos tem algo do repouso da garça sobre o lago. Seu olhar sobre os objetos não é de gula ou de concupiscência. Seus olhos não violam as coisas, mas as envolvem ternamente. Sabem a distância entre seu corpo e o mundo.

A mulher madura é assim: tem algo de orquídea que brota exclusiva de um tronco, inteira. Não é um canteiro de margaridas jovens tagarelando nas manhãs.

A adolescente, com o brilho de seus cabelos, com essa irradiação que vem dos dentes e dos olhos, nos extasia. Mas a mulher madura tem um som de adágio em suas formas. E até no gozo ela soa com a profundidade de um violoncelo e a sutileza de um oboé sobre a campina do leito.

A boca da mulher madura tem uma indizível sabedoria. Ela chorou na madrugada e abriu-se em opaco espanto. Ela conheceu a traição e ela mesma saiu sozinha para se deixar invadir pela dimensão de outros corpos. Por isto as suas mãos são líricas no drama e repõem no seu corpo um aprendizado da macia paina de setembro e abril.

O corpo da mulher madura é um corpo que já tem história. Inscrições se fizeram em sua superfície. Seu corpo não é como na adolescência uma pura e agreste possibilidade. Ela conhece seus mecanismos, apalpa suas mensagens, decodifica as ameaças numa intimidade respeitosa.

Sei que falo de uma certa mulher madura localizada numa classe social, e os mais politizados têm que ter condescendência e me entender. A maturidade também vem à mulher pobre, mas vem com tal violência que o verde se perverte e sobre os casebres e corpos tudo se reveste de uma marrom tristeza.

Na verdade, talvez a mulher madura não se saiba assim inteira ante seu olho interior. Talvez a sua aura se inscreva melhor no olho exterior, que a maturidade é também algo que o outro nos confere, complementarmente. Maturidade é essa coisa dupla: um jogo de espelhos revelador.

Cada idade tem seu esplendor. É um equívoco pensá-lo apenas como um relâmpago de juventude, um brilho de raquetes e pernas sobre as praias do tempo. Cada idade tem seu brilho e é preciso que cada um descubra o fulgor do próprio corpo.

A mulher madura está pronta para algo definitivo.

Merece, por exemplo, sentar-se naquela praça de Siena à tarde acompanhando com o complacente olhar o vôo das andorinhas e as crianças a brincar. A mulher madura tem esse ar de que, enfim, está pronta para ir à Grécia. Descolou-se da superfície das coisas. Merece profundidades. Por isto, pode-se dizer que a mulher madura não ostenta jóias. As jóias brotaram de seu tronco, incorporaram-se naturalmente ao seu rosto, como se fossem prendas do tempo.

A mulher madura é um ser luminoso é repousante às quatro horas da tarde, quando as sereias se banham e saem discretamente perfumadas com seus filhos pelos parques do dia. Pena que seu marido não note, perdido que está nos escritórios e mesquinhas ações nos múltiplos mercados dos gestos. Ele não sabe, mas deveria voltar para casa tão maduro quanto Yves Montand e Paul Newman, quando nos seus filmes.

Sobretudo, o primeiro namorado ou o primeiro marido não sabem o que perderam em não esperá-la madurar. Ali está uma mulher madura, mais que nunca pronta para quem a souber amar.
Affonso Romano de Sant'Anna



Desde que conheci você
sinto como se estivesse andando
com pequenas asas nos meus
sapatos
como se meu estômago estivesse
cheio de borboletas
Affonso Romano de Sant'anna


Antes que elas cresçam

Há um período em que os pais vão ficando órfãos dos próprios filhos.

É que as crianças crescem. Independentes de nós, como árvores, tagarelas e pássaros estabanados, elas crescem sem pedir licença. Crescem como a inflação, independente do governo e da vontade popular. Entre os estupros dos preços, os disparos dos discursos e o assalto das estações, elas crescem com uma estridência alegre e, às vezes, com alardeada arrogância.

Mas não crescem todos os dias, de igual maneira; crescem, de repente.

Um dia se assentam perto de você no terraço e dizem uma frase de tal maturidade que você sente que não pode mais trocar as fraldas daquela criatura.

Onde e como andou crescendo aquela danadinha que você não percebeu? Cadê aquele cheirinho de leite sobre a pele? Cadê a pazinha de brincar na areia, as festinhas de aniversário com palhaços, amiguinhos e o primeiro uniforme do maternal?

Ela está crescendo num ritual de obediência orgânica e desobediência civil. E você está agora ali, na porta da discoteca, esperando que ela não apenas cresça, mas apareça. Ali estão muitos pais, ao volante, esperando que saiam esfuziantes sobre patins, cabelos soltos sobre as ancas. Essas são as nossas filhas, em pleno cio, lindas potrancas.

Entre hambúrgueres e refrigerantes nas esquinas, lá estão elas, com o uniforme de sua geração: incômodas mochilas da moda nos ombros ou, então com a suéter amarrada na cintura. Está quente, a gente diz que vão estragar a suéter, mas não tem jeito, é o emblema da geração.

Pois ali estamos, depois do primeiro e do segundo casamento, com essa barba de jovem executivo ou intelectual em ascensão, as mães, às vezes, já com a primeira plástica e o casamento recomposto. Essas são as filhas que conseguimos gerar e amar, apesar dos golpes dos ventos, das colheitas, das notícias e da ditadura das horas. E elas crescem meio amestradas, vendo como redigimos nossas teses e nos doutoramos nos nossos erros.

Há um período em que os pais vão ficando órfãos dos próprios filhos.

Longe já vai o momento em que o primeiro mênstruo foi recebido como um impacto de rosas vermelhas. Não mais as colheremos nas portas das discotecas e festas, quando surgiam entre gírias e canções. Passou o tempo do balé, da cultura francesa e inglesa. Saíram do banco de trás e passaram para o volante de suas próprias vidas. Só nos resta dizer “bonne route, bonne route”, como naquela canção francesa narrando a emoção do pai quando a filha oferece o primeiro jantar no apartamento dela.

Deveríamos ter ido mais vezes à cama delas ao anoitecer para ouvir sua alma respirando conversas e confidências entre os lençóis da infância, e os adolescentes cobertores daquele quarto cheio de colagens, posteres e agendas coloridas de pilô. Não, não as levamos suficientemente ao maldito “drive-in”, ao Tablado para ver “Pluft”, não lhes demos suficientes hambúrgueres e cocas, não lhes compramos todos os sorvetes e roupas merecidas.

Elas cresceram sem que esgotássemos nelas todo o nosso afeto.

No princípio subiam a serra ou iam à casa de praia entre embrulhos, comidas, engarrafamentos, natais, páscoas, piscinas e amiguinhas. Sim, havia as brigas dentro do carro, a disputa pela janela, os pedidos de sorvetes e sanduíches infantis. Depois chegou a idade em que subir para a casa de campo com os pais começou a ser um esforço, um sofrimento, pois era impossível deixar a turma aqui na praia e os primeiros namorados. Esse exílio dos pais, esse divórcio dos filhos, vai durar sete anos bíblicos. Agora é hora de os pais na montanha terem a solidão que queriam, mas, de repente, exalarem contagiosa saudade daquelas pestes.

O jeito é esperar. Qualquer hora podem nos dar netos. O neto é a hora do carinho ocioso e estocado, não exercido nos próprios filhos e que não pode morrer conosco. Por isso, os avós são tão desmesurados e distribuem tão incontrolável afeição. Os netos são a última oportunidade de reeditar o nosso afeto.

Por isso, é necessário fazer alguma coisa a mais, antes que elas cresçam.
Affonso Romano de Sant'Anna

*

Antes que eles cresçam

segunda-feira, março 28, 2011

rubem alves


Hoje é fácil acender o fogão: gira-se um botão para o gás sair, aperta-se outro botão para produzir uma faisca, e o fogo está aceso. Naquele tempo era complicado fazer fogo. Exigia um longo preparo e uma arte delicada. Primeiro, era preciso catar lenha no mato. Ainda hoje, nas regiões mais pobres do Brasil, a gente pode ver as mulheres levando feixes de lenha equilibrados miraculosamente em suas cabeças. Era preciso ter achas grossas de lenha, para o fogo que fica queimando, e gravetos pequenos, para o foguinho inicial de curta duração, necessário para se acender as achas grossas. A arte começava na forma de trançar paus grossos com os gravetos. Fósforos já havia. A gente risca os fósforos sem pensar. Paus de fósforo deveriam ser objeto de estudo, nas escolas. Já pensei mesmo em oferecer um curso sobre a história do pau de fósforo, história que começa quando um ancestral nosso pegou, pela primeira vez, um pau que um raio incendiara. Num pau de fósforo está resumida a luta dos homens, através dos milênios, para dominar o fogo. Objeto técnico incrível. É esfregar a cabeça dele numa superfície áspera e ele acende. Os paus já estão trançados no fogão. Não havia álcool para ajudar. Não havia jornais para queimar. Capim seco, sim. Tudo arranjado do jeito certo, encosta-se o fósforo aceso no capim. E o milagre acontece: o fogo. Quando o fogo é aceso anuncia-se a comida: o café, o biscoito, o bolo de fubá, o feijão, o frango ensopado. Ainda hoje eu fico comovido quando, viajando pelo interior, vejo a fumaça saindo da chaminé das casas dos pobres. Casa de rico não tem chaminé. Fogão de lenha aceso anuncia que existe vida naquela casa. Fogão de rico não faz fumaça. Por isso é que comida feita em fogão de lenha é mais gostosa.

Mas, e os pobres que não têm caixa de fósforo? Aí está um segredo: depois de acabado o fogo, as brasas podem ser guardadas, debaixo da cinza. É preciso que sejam cobertas de cinza. Caso contrário apagam. Você olha para o fogão, tudo apagado – e não sabe que é só mexer na cinza com um pau para que as brasas vermelhas apareçam. Aí, as brasas, colocadas debaixo dos gravetos e do capim – é só soprar. Não precisa fósforo: o sopro acende as brasas. E o milagre acontece. Brasas debaixo das cinzas: essa imagem é usada como metáfora (se você não sabe o que é metáfora pergunte ao pai, mãe, professora) para algo que acontece com a gente. Tivemos um grande amor que nos fez sofrer. O tempo passou. Agora tudo parece esquecido. Não está. Está como as brasas debaixo das cinzas: basta um sopro para que o fogo se acenda e a paixão volte... Fernando Pessoa tem um verso em que ele fala de um “anjo que com suas asas soprou as brasas de ignoto lar...“

Mas, e se as brasas se apagarem? O jeito é pedir fogo emprestado para uma vizinha. “
Meu sonho em forma de cozinha...

Salada Russa

1 kg de batatas em cubos
1 frango defumado desfiado
200g de presunto picadinho
2 maçãs picadas e descascadas
1 lata de milho verde
Uvas passas
1 lata de creme de leite sem soro
Abacaxi picado
Batata palha para decorar
Maionese
Coloque todos os ingredientes acima bem picados e temperados com cebola , pimenta , sal , salsinha e junte a maionese.Sirva com carne assada,frango grelhado ou assado com ervas finas ou com lagarto recheado.
‎"Uma mulher leva vinte anos para fazer do seu filho um homem - outra mulher, vinte minutos para fazer dele um tolo."
-- Helen Rowland

Elvis Presley chora cantado esa musica Bridge Over Troubled Water Lege...

Maitê Proença - Elvis Presley - Can't Help Falling in Love

Desconecte-se Para Se Conectar


PASTA DE CENOURA

- 1 /4 de ricota  ou queijo minas ou requeijão ou tofu 
- 1/2 cenoura média cozida 
- 1/5 de dente de alho 
- Adicionar sal, pimenta e azeite de oliva.  
- Liquidificar todos os ingredientes. 

Pode ser feita com brócolis ou espinafre, ou somente c/ tempero verde. Pode-se colocar aveia também




Estas receitas podem ser tanto frias, servindo como antepastos, como podem ser também quentes, servindo como molho para sanduíches, legumes, massas, e carnes. Podem ser colocadas sementes de oleaginosas picadas em todas elas.
Estas receitas são do blog da Fernanda Reali,achei-as muito práticas e resolvi postá-las.Bjsss para a Fernanda e para todos que me dão o prazer de sua companhia,sonhando comigo...
PASTA DE MANJERICÃO

- 1 /4 de ricota ou queijo minas ou requeijão ou tofu
- 1 xíc de folhas de manjericão
- 1/5 de dente de alho
- 5 unidades de nozes ou outra oleaginosa
- Adicionar sal, pimenta e azeite de oliva.
- Liquidificar todos os ingredientes.

Pode ser feita pesto c/ hortelã fresco ou rúcula

sexta-feira, março 25, 2011

Frango Rápido


Outro dia passeando por meus blogs favoritos encontrei esta receita,que me pareceu fácil e,pedindo licença à autora resolvi postar.Ei-la:Frango rápido:
 .1 quilo de peito de frango cortado em cubos
 · 1 pacote de sopa de cebola
 · 1 copo de requeijão cremoso 
· ½ copo de leite 
· Alecrim 
· Sal a gosto 
· Alho picado 
· 1 colher de sopa de azeite 

Modo de preparo: 

Esquente o azeite em uma panela e doure o alho picado. Coloque os cubos de frango e deixe cozinhar na própria água até eles ficarem branquinhos, mexendo de vez em quando. 
Adicione o conteúdo do envelope da sopa de cebola e mexa bem. Por fim, adicione o requeijão misturado com o leite. Misture tudo até ficar homogêneo. 
Adicione sal e alecrim a gosto. 

Dica: enquanto o frango cozinha, coloque um pouco de arroz para ferver e uns cubinhos de batata para assar. Em menos de 30 minutos estará tudo prontinho, fresquinho e quentinho. 


Bom finde para todos.Bjsss. 0 comentários
The print reads: ‘We are all part of each other and this is my promise, I won’t pass you by and I won’t ignore you and look the other way but I’ll help you build your nest again. This is my promise.’
A impressão se lê:"Nós todos somos parte uns dos outros e esta é a minha promessa,eu não vou passar por você e eu não vou ignorá-lo e olhar para o outro,mas eu vou ajudar a construir seu ninho novamente.Esta é a minha promessa"

quarta-feira, março 23, 2011

Ana Paula,minha netinha,e sua fantasia de oncinha!!!
Eu queria escrever luxuoso. Usar palavras que rebrilhaassem molhadas e fossem peregrinas. Às vezes solenes em púrpura, às vezes abismais esmeraldas, às vezes leves na mais fina seda macia
Clarice Lispector
Sonhar...com tudo aquilo que existiu,com tantos planos,uns desfeitos,outros refeitos...com uma tarde de outono,preguiçosa,os olhos tentando ficar abertos e a vida escorrendo e escorregando de mansinho,na rede branquinha e na poesia das folhas ...caindo e rodopiando na sua dança inconsciente...um sonho repleto de lembranças do ontem e dos outros outonos já desaparecidos na névoa que cerca o passado.

terça-feira, março 22, 2011

Minas Gerais,com suas casas guardando esconderijos,com seus armários repletos de louças antigas,toalhinhas bordadas pelas vovós,bules coloridos da infância,xícaras "prás visitas",cuidado na hora de lavar não vá quebrar,foram de sua bisavó...e o som gostoso da água fervendo para coar o café,a espera ansiosa pelo ruído da charrete chegando, trazendo a tia de longe com seus sapatos de salto alto,seu perfume amadeirado, seus cabelos presos na frente e soltos atrás,como os  das artistas que ela só via no cinema...e o jeito de andar,e os vestidos de seda ou de linho,o sorriso de dentes perfeitos e clarinhos(não,não havia "clareamento")eram naturalmente brancos...
E os dias mágicos de passeios pelas ruas da cidade,prá comprar presentes e sapatos novos.Tempo que se foi ,mas parece que foi ontem...

Escutatória.MP4

segunda-feira, março 21, 2011

citação

Morre lentamente quem não viaja, quem não lê, quem não ouve música e quem não acha graça de si mesmo.

quarta-feira, março 16, 2011

3 hortas de apartamento - casa.com.br

3 hortas de apartamento - casa.com.br


Coisas legais para fazer em Minas Gerais
 
1.  Assistir um espetáculo do Grupo Corpo no 
Palácio das Artes

2.  Ficar horas admirando o forro da 
Igreja S. Francisco de Assis em Ouro Preto

3.  Chegar ao topo do 
Pico da Bandeira

4. Dormir no 
Caraça e ver o lobo guará

5. Assistir um jogo do Cruzeiro 
x Atlético no Mineirão

6. Comer pé de moleque em Piranguinho

7. Surpreender-se no 
Inhotim

8. Tirar uma foto com a estátua do Juquinha na 
Serra do Cipó

9. Experimentar as guloseimas da Festa Nacional do Pequi em 
Montes Claros

10. Pescar um 
surubim na Represa de Três Marias 

11. Comer pastel de angu em 
Conceição do Mato Dentro ou Itabirito

12. Beber água na 
Fonte dos Amores em Poços de Caldas

13. Participar da 
Vesperata em Diamantina

14. Conseguir uma autorização do IBAMA para visitar o 
Parque Nacional Cavernas do Peruaçu

15. Beber uma “Anísio Santiago” em 
Salinas

17. Participar d
o Comida di Buteco em Belo Horizonte

18. Alugar um pé de jabuticaba em 
Sabará

19. Fotografar os 
profetas em pedra sabão no Santuário de Bom Jesus de Matozinhos na cidade de Congonhas

20. Fazer compras em Divinópolis

21. Emocionar-se na nascente do 
rio São Francisco no Parque Nacional da Serra da Canastra

22. Comer queijo no 
Serro

23. Visitar uma mina de água marinha em 
Governador Valadares

24. Fazer um voo de parapente na Serra da Moeda, 
Brumadinho

26. Navegar no vapor Benjamim Guimarães pelo 
rio São Francisco

27. Comprar artesanato em 
Bichinhos (Vitoriano Veloso), Prados

28. Fazer a pé pelo menos um trecho da 
Estrada Real

29. Participar da Caminhada Roseana em 
Cordisburgo

30. Seguir as placas Caminho do 
Museu de Território Caminhos Drummondianos em Itabira

31. Passar um fi
m de semana romântico em Monte Verde

32. Tomar um banho de Cachoeira no 
Parque Estadual do Ibitipoca

33. Experimentar o doce de leite da 
Universidade Federal de Viçosa

34. Observar o Mono Carvoeiro (Muriqui) na 
Reserva do Patrimônio Particular Natural Feliciano Miguel Abdala emCaratinga

35. Comer um fígado acebolado no 
Mercado Central em Belo Horizonte

36. Fazer compras de lingerie em 
Juruaia

37. Relaxar no 
Parque das Águas de São Lourenço

38. Praticar turismo solidário em Capivari, Serro ou em Alecrim, São Gonçalo do Rio Preto

39. Caminhar com muita calma pelas ladeiras de Ouro Preto 

40. Brincar o carnaval em Diamantina

41. Passar uma manhã na 
gruta de Maquiné
 
42. Rezar, cantar e dançar na Festa do Rosário em Dores do Indaiá   

43. Nadar na Represa de Furnas

44. Almoçar 
frango com quiabo e angu à beira de um fogão à lenha  em Carangola 

45. 
Admirar as estrelas no Observatório Nacional de Astrofísica no Pico dos Dias, Brazópolis.

46. Ficar de queixo caído frente ao altar mor da 
Igreja de Santo AntônioTiradentes 

47. Divertir-se na viagem de 
Maria Fumaça entre Tiradentes e São João del-Rei

48. Praticar rafting e outros esportes de aventura nas corredeiras do rio Gavião em 
Bonito de Minas

49. Isolar-se do mundo no 
Mosteiro de MacaúbasSanta Luzia
 

50. Assistir a um concerto no Órgão Arp Schnitger na Catedral da Sé de Mariana 

51. Acordar com um galo cantando em um
fazenda

52. Participar da procissão Encontro do Senhor Passos em Ouro Preto


53. Visitar um alambique em 
Itambé do Mato Dentro 

54. Assistir 
uma peça do Grupo Galpão em uma praça

55. Rezar na 
Igreja de São Francisco de Assis na Pampulha, Belo Horizonte

56. Adquirir calçados em Nova Serrana


57. Refletir sobre a vida no 
Museu da LoucuraBarbacena

58. Sentir o frio gostoso de 
Maria da Fé

59. Torcer por uma candidata no “Miss Gay” de 
Juiz de Fora

60. Admirar um belo horizonte na praça do Papa em Belo Horizonte


61. Vivenciar o dia a dia de uma fazenda centenária.


62. Aplaudir o Grupo de Bonecos Giramundo


63. Aprender sobre a história de 
Minas Gerais no Museu da Inconfidência em  
      
Ouro Preto

64. Comprar produtos de teares em 
Resende Costa
 
65.  Contemplar a Gruta do Salitre, Diamantina
66. Envolver-se na festa do Rosário na comunidade dos Arturos em Contagem
 
67. Beber café em xícara esmaltada acompanhado de 
quitandas

68. Sentar
-se à porta de uma venda e ver a vida passar

69. Experimentar os biscoitos de 
São Tiago

70. Observar um leilão de gado na Expozebu de 
Uberaba

71. Divertir-se em uma feira de agropecuária


72. Andar a cavalo apreciando as paisagens da Serra da Mantiqueira


73. Degustar a culinária típica da Festa Nacional do Milho em 
Patos de Minas 
 
74. Realizar uma visita interativa no Museu Artes e Ofícios em Belo Horizonte
 
75. Saborear o rocambole de Lagoa Dourada
 
76. Fazer uma excursão pelo Circuito das Águas  
 
77. Conhecer o monumento “Menino da Porteira” em Ouro Fino
 
78.  Caminhadas pelo Vale do Matutu em Aiuruoca
 
79. Viajar para a região do Rio Doce pela ferrovia Vitória Minas
 
80. Contagiar-se pela beleza dos shows pirotécnicos durante Festa do Foguete
      em Santo Antônio do Monte
 
81.  Participar de uma colheita de café no sul de Minas
 
82. Ter uma aula de esducação ambiental na Estação Ambiental de Peti da Cemig.

83. Passar um final de semana em Araxá
 
84. Cair na folia da micareta Sanatório Geral em Ubá

85 - Se deslumbrar com a paisagem da 
Serra do Caraça -  
86- Voltar em Ubá para matar as saudades do "mineiro".
87- Tomar uma ducha na cachoeira dos Antunes em Sta. Bárbara do Tugúrio. Ou em São Manoel.
88- Ir pro alto da Serra e ver o por do sol.
89- Comer doce de manga  Ubá.
{Prato do fim de semana} Mousse de Atum


Essa receita é perfeita para um aperitivo ou para servir num happy hour com torradinhas ou ainda num almoço ou jantar como acompanhamento.Se você quiser uma consistência de partir em fatias, use a gelatina, se não, dispense e a consistência fica leve como uma pastinha.



Facílimo de fazer, você prepara em menos de 5 minutos!

Ingredientes:

•1 lata de atum (use um de boa qualidade, pois faz diferença!)
•1 lata de creme de leite
•1 vidro de maionese pequeno
•1 envelope de gelatina incolor diluída em água (um pouco mais de meia xícara)
•mostarda, catchup, molho inglês, sal e pimenta a gosto para temperar.
Modo de preparo:

1.Misturar tudo e temperar com catchup, molho inglês, um pouco de mostarda, sal e pimenta do reino.
2.Misturar tudo e ir provando.
3.Por último, acrescente a gelatina (se preferir ela mais durinha).
4.Unte uma forma com óleo e despeje a mousse ali.
5.Leve a geladeira.
6.Quando estiver mais durinha, pode desenformar.
Está pronto! Fica uma delícia!

terça-feira, março 15, 2011



Tese de Guerdjef


Dizia ele: "Uma boa vida tem como base o sentido do que queremos para nós em cada momento e daquilo que, realmente vale como principal".

Assim sendo, ele traçou 20 regras de vida que foram colocadas em destaque no Instituto Francês de Ansiedade e Stress, em Paris.

Dizem os "experts" em comportamento que, quem já consegue assimilar 10 delas, com certeza aprendeu a viver com qualidade interior.

Ei-las:

1) Faça pausas de dez minutos a cada duas horas de trabalho, no máximo.Repita essas pausas na vida diária e pense em você, analisando suas atitudes.

2) Aprenda a dizer não sem se sentir culpado ou achar que magoou. Querer agradar a todos é um desgaste enorme.

3) Planeje seu dia, sim, mas deixe sempre um bom espaço para o improviso,consciente de que nem tudo depende de você.

4) Concentre-se em apenas uma tarefa de cada vez. Por mais ágeis que sejam os seus quadros mentais, você se exaure.

5) Esqueça, de uma vez por todas, que você é imprescindível. No trabalho, casa,no grupo habitual. Por mais que isso lhe desagrade, tudo anda sem a sua atuação, a não ser você mesmo.

6) Abra mão de ser o responsável pelo prazer de todos. Não é você a fonte dos desejos,o eterno mestre de cerimônias.

7) Peça ajuda sempre que necessário, tendo o bom senso de pedir às pessoas certas..

8) Diferencie problemas reais de problemas imaginários e elimine-os porque são pura perda de tempo e ocupam um espaço mental precioso para coisas mais importantes.

9) Tente descobrir o prazer de fatos cotidianos como dormir, comer e tomar banho, sem também achar que é o máximo a se conseguir na vida.


10) Evite se envolver na ansiedade e tensão alheias enquanto ansiedade e tensão. Espere um pouco e depois retome o diálogo, a ação.

11) Família não é você. Está junto de você. Compõe o seu mundo,mas não é a sua própria identidade.

12) Entenda que princípios e convicções fechadas podem ser um grande peso, a trave do movimento e da busca.

13) É preciso ter sempre alguém em que se possa confiar e falar abertamente ao menos num raio de cem quilômetros. Não adianta estar mais longe.

14) Saiba a hora certa de sair de cena, de retirar-se do palco, de deixar a roda. Nunca perca o sentido da importância sutil de uma saída discreta.

15) Não queira saber se falaram mal de você e nem se atormente com esse lixo mental; escute o que falaram bem, com reserva analítica, sem qualquer convencimento.

16) Competir no lazer, no trabalho, na vida a dois, é ótimo ... para quem quer ficar esgotado e perder o melhor.

17) A rigidez é boa na pedra, não no homem. A ele cabe firmeza, o que é muito diferente.

18) Uma hora de intenso prazer substitui com folga 3 horas de sono perdido. O prazer recompõe mais que o sono. Logo, não perca uma oportunidade de divertir-se.

19) Não abandone suas 3 grandes e inabaláveis amigas: a intuição, a inocência e a fé!

20) E entenda de uma vez por todas, definitiva e conclusivamente: Você é o que se fizer ser!
br>





Olá! Estou passando aqui para te compartilhar uma linda mensagem em PPS com você...



Mensagem em powerpoint



Tese de Guerdjef



www.belasmensagens.com.br



segunda-feira, março 14, 2011

Dia Nacional da Poesia no Brasil

Hoje 14 de Março é o dia Nacional da Poesia no Brasil. Todos os dias são dias de poesia, mas sendo Hoje um dia comemorativo, deixo aqui no meu cantinho, para todos os poetas e particularmente para os amigos poetas brasileiros, o meu obrigado pelas suas poesias pois elas encantam os nosso dias e dão luz e cor à nossa alma.

Para todos um dia cheio de harmonia, paz, inspiração e felicidade.



Motivo

Eu canto porque o instante existe
e a minha vida está completa.
Não sou alegre nem sou triste:
sou poeta.

Irmão das coisas fugidias,
não sinto gozo nem tormento.
Atravesso noites e dias
no vento.

Se desmorono ou se edifico,
se permaneço ou me desfaço,
- não sei, não sei. Não sei se fico
ou passo.

Sei que canto. E a canção é tudo.
Tem sangue eterno a asa ritmada.
E um dia sei que estarei mudo:
- mais nada.

Cecília Meireles


domingo, março 13, 2011

Augusto Cury

O único passo entre o sonho e a realidade é a ATITUDE!!!


Portanto,jamais desista de si mesmo.
Jamais desista das pessoas que voce ama.
Jamais desista de ser feliz,pois a vida é um espetáculo imperdível.

E voce é um ser humano especial.

Memórias de uma senhorinha

Resende Costa- Sua História e suas tradições Por João Carlos Resende - Arquivo próprio A história do município de Resende Costa se ini...

Postagens mais visitadas