SONHOS E ENCANTOS

SONHOS E ENCANTOS

quinta-feira, janeiro 04, 2018

Memórias de uma Senhorinha

Abrindo o baú

E nossa Senhorinha, tendo já resolvido os problemas dos alunos, poderia tranquilamente sossegar e usufruir sossegadamente os louros da vitória...mas, e há sempre um mas rondando a cabeça de nossa amiguinha...sua curiosidade a impelia e a levava a novos questionamentos.Agora o que a movia era o interesse em desvendar o conteúdo do misterioso baú que trouxera da casa da baronesa, esquecido em um canto da casa.


..............................................................................................


E como nossa senhorinha não gostava de adiar nada, foi ao encalço do seu sonho: buscar uma forma de abrir o baú (que não era de OSSOS , como o de Pedro Nava), guardado durante tanto tempo no sótão de sua casa. Munida de uma chave de fenda se pôs a forçar o pequeno cadeado já enferrujado, não oferecendo portanto resistência alguma. Um estalo e eis que se abre, mostrando o interior do baú... um amarrado de cartas amareladas foi o que lhe chamou a atenção primeiramente... uma bela caligrafia se destacava e sua fértil imaginação já desenhava uma delicada mão a escrevê-las. Nos dedos, anéis se mostravam e uma diáfana manga cobria os pulsos frágeis. 
Deveria continuar? Dúvida atroz a invadia, fazendo com que tremesse naquela indecisão... fez uma pausa e se quedou a pensar. As pessoas que poderiam se interessar pelo assunto já não existiam, não havia descendentes da baronesa e ninguém sabia nada sobre os antigos habitantes daquela casa... constatara tal fato após indagações aos mais antigos moradores do vilarejo mais próximo.
O que a fazia relutar ? Ela que sempre se atirara com sofreguidão aos seus objetivos, sentia um certo pudor , até mesmo um certo constrangimento em tocar o intocável (aos seus olhos)...

Pensou durante horas a fio, mediu as possibilidades e, finalmente decidiu-se... abriria a primeira missiva e saberia, então, se deveria continuar.
Deveria , no entanto, deixar para o dia seguinte a sua empreitada... o dever a chamava e os planos de aula não podiam esperar.

.................................................................................


Vou deixá-los com esta curiosidade a estimular as cabecinhas de vocês... o que haveria nas cartas. Alguém poderia imaginar???

Amanhã retornarei... ou depois de amanhã. Encontrem-me aqui.


Leninha  Brandão

Memórias de uma Senhorinha Abrindo o baú E nossa Senhorinha, tendo já resolvido os problemas dos alunos, poderia tranquilamente so...

Postagens mais visitadas