SONHOS E ENCANTOS

SONHOS E ENCANTOS

terça-feira, agosto 30, 2011

TEMPO MÁGICO ___ RUBEM ALVES



Contei meus anos e descobri que terei menos tempo para viver daqui para frente do que já vivi até agora. Sinto-me como aquela menina que ganhou uma bacia de jabuticabas. As primeiras, ela chupou displicente, mas percebendo que faltam poucas, rói o caroço.

Já não tenho tempo para lidar com mediocridades. Não quero estar em reuniões onde desfilam egos inflados. Não tolero gabolices. Inquieto-me com invejosos tentando destruir quem eles admiram, cobiçando seus lugares, talentos e sorte.

Já não tenho tempo para projetos megalomaníacos. Não participarei de conferências que estabelecem prazos fixos para reverter a miséria do mundo. Não quero que me convidem para eventos de um fim de semana com a proposta de abalar o milênio.

Já não tenho tempo para reuniões intermináveis para discutir estatutos, normas, procedimentos e regimentos internos. Já não tenho tempo para administrar melindres de pessoas, que apesar da idade cronológica, são imaturos.

Não quero ver os ponteiros do relógio avançando em reuniões de "confrontação", onde "tiramos fatos a limpo". Detesto fazer acareação de desafetos que brigaram pelo majestoso cargo de secretário geral do coral.

Lembrei-me agora de Mário de Andrade que afirmou: "as pessoas não debatem conteúdos, apenas os rótulos". Meu tempo tornou-se escasso para debater rótulos, quero a essência, minha alma tem pressa...

Sem muitas jabuticabas na bacia, quero viver ao lado de gente humana, muito humana; que sabe rir de seus tropeços, não se encanta com triunfos, não se considera eleita antes da hora, não foge de sua mortalidade, defende a dignidade dos marginalizados, e deseja tão somente andar ao lado de Deus.

Caminhar perto de coisas e pessoas de verdade, desfrutar desse amor absolutamente sem fraudes, nunca será perda de tempo. O essencial faz a vida valer a pena

segunda-feira, agosto 29, 2011

FOTO DE RENAN CEPEDA


Renan Cepeda > Carioca, nascido em 1966, começou a fotografar em preto e branco já com 11 anos de idade, profissionalizando-se em 1987. Sua grande escola foi a experiência no fotojornalismo. Colaborou para as maiores publicações do país, tais como Jornal do Brasil, Folha de São Paulo, Veja, Época, Isto É, Elle, Exame, entre muitas outras. Foi correspondente da agência francesa SIPA-Presse no Rio, de 1993 a 1995. Em 1996 fundou o “Arte de Portas Abertas” com outros artistas do bairro carioca de Sta. Teresa. Dedicando-se hoje integralmente à fotografia de arte, Renan Cepeda é reconhecido pelas pesquisas artísticas sobre técnicas fotográficas incomuns, como a fotografia infravermelha - que estuda desde 1991, elaborando a série “Invisíveis” – e a coleção “Pichações”, em que aplica processos de iluminação pontual sobre casas desabitadas, trabalho já premiado três vezes: International Agfa Photo Award em 2004; bolsa-prêmio da FUNDARPE - Fundação do Patrimônio Histórico e Artístico de Pernambuco e prêmio-aquisição no Salão de Santo André – SP, em 2005.

ResendeCosta no Terra de Minas--- OUTRA CIDADE QUE EU AMO

RESENDE COSTA É UMA CIDADE LINDA.VALE A PENA CONHECER!!!Morei lá durante dois anos e me maravilhava com o por do sol de lá...é algo assim fantástico,nunca mais vi igual.
           Nestes dois anos eu ia ao Rio uma vez ao mês e levava colchas,tapetes,capa de almofadas e caminhos de mesa.Foi um tempo muito bom,deixou saudades...

sábado, agosto 27, 2011

VIVIANE MOSÉ ---- POR FABRÍCIO CARPINEJAR


FILÓSOFA VIVIANE MOSÉ LAVA AS PALAVRAS

Escritora mostra sensibilidade e talento para poemas em duas obras

Por Fabrício Carpinejar*

Quase sempre, o poeta inicia o percurso pensando que sua vida rende poesia. Confunde a pulsão emotiva com o excesso biográfico. Conclui equivocadamente que basta sentir para escrever poesia. Mas sentir não faz poesia. Quem sente é poesia, não poeta. O poeta é o que não sente e se esforça para sentir. A emoção não apanha a realidade, apanha da realidade.


A poesia não é a própria vida, porém a vida em choque com a vida dos outros. Sua ausência devolvida na ausência próxima. O alheamento é intimidade; a observação, residência.


Sabe disso muito bem a filósofa e psicanalista Viviane Mosé, natural do Espírito Santo e radicada no Rio de Janeiro, que se tornou popular após apresentar o quadro Ser ou não Ser, do Fantástico (Rede Globo), onde explicava assuntos espinhosos da filosofia numa conversa simples e cotidiana. Ela se transfere com domínio para o outro. Realiza um translado lírico de vivência. Um empréstimo de casa, corpo e lugar. Sua ambição é estar fora de si.


Nos últimos dois anos, publicou: a bela antologia Receita pra Lavar Palavra Suja (Arte Clara, 2004, 91 págs.) e o lançamento Desato, a registrar suas performances poéticas em eventos como CEP 20.000 do Rio de Janeiro.


O desejo de experimentar a estranheza se revela :

“Desejei com toda força ser a moça do supermercado.
Aquela que fala do namorado com tanta ternura.
Mesmo das brigas ando tendo inveja.
Meu vizinho gritando com a mulher na casa cheia de crianças,
Sempre querendo, querendo, querendo.”

(Receita pra Lavar Palavra Suja, pág. 3)


Viviane Mosé: Espírito Santo (015)

Viviane Mosé - Ser ou não ser / Educação 1º parte

FOTO QUE NÃO TEM PREÇO

 
É assim que Deus faz com quem procura abrigo Nele.
 

sexta-feira, agosto 26, 2011

Reflexões Floridas: Sonhos - Poetrix

Reflexões Floridas: Sonhos - Poetrix: Sonhos Sonhei-te em dia azul Dormi em tardes de ouro Deitei-me em noites brancas Manuela Barros...

MAIS UM POUCO DE CINEMA

Protagonizado por Bruna Lombardi, o novo filme de Carlos Alberto Riccelli chega aos cinemas dia 19 de agosto e estará na mostra competitiva do Festival de Paulínia, que acontece entre 7 e 14 de julho.
Com cenas filmadas no Caminho de Santiago, na Espanha, a comédia conta a história da chef de cozinha Teodora (Lombardi), que embarca em uma viagem pela região depois de passar por uma crise no amor e no trabalho. Rodeada das paisagens do noroeste espanhol, ela faz novos amigos e vive aventuras. O roteiro foi escrito pela própria atriz que protagoniza a trama.
Além de Bruna Lombardi, o elenco traz Bruno Garcia, Marcello Airoldi e as espanholas Marta Larralde e María Pujalte. Também há participações especiais dos humoristas Marcelo Adnet e Dani Calabresa e dos atores Dan Stulbach e Sandra Corveloni, entre outros.
Composta pelo próprio cineasta, a trilha sonora traz canções interpretadas por Gilberto Gil, Adriana Calcanhoto e Arnaldo Antunes.




Bruna Lombardi estrela comédia dirigida por Riccelli

'Onde está a felicidade?' deve chegar aos cinemas dia 19 agosto.
Longa-metragem tem cenas rodadas no Caminho de Santiago, na Espanha.

quinta-feira, agosto 25, 2011

INFORMAÇÃO IMPORTANTE

Nossa cachorrinha Ariel nos deu um susto enorme ontem:chegamos do consultório às 17:00 e ela veio nos receber,alegre e saltitante como sempre.Fomos até a área de serviço e lá nos assustamos ao ver vestígios de algo parecido com sangue,só que mais grosso e amarelado.Minha irmã foi,imediatamente,ao quarto e deparou com uma poça deste mesmo líquido purulento na caminha de Ariel,no chão e na escada.Pegou -a,então,no colo para examinar e ver a origem deste sangramento,pois pensávamos que fosse diarréia,mas não era,a vagina e os pelos ao redor estavam repletos desta secreção.Demos um banho nela,pensando que fosse passageiro e que melhoraria.Mas nada fazia com que parasse e telefonamos para a veterinária que pediu que a levássemos hoje às 8:00,horário em que ela chega à clínica.Acomodamos Ariel em outra caminha,improvisamos,com camisas velhinhas uma espécie de absorvente para ela e passamos uma interminável noite esperando o dia amanhecer.Enquanto aguardávamos, procurei no Dr Google uma explicação e encontrei:o nome é piometra e acomete cadelas,após os cinco anos(Ariel tem nove) e 60 dias após o cio.Foi exatamente isto que nos disse a Dra Ângela,veterinária super competente que cuida de Ariel desde que ela veio para nossa companhia,aconselhando uma cirurgia o mais rápido possível,o que foi feito e,agora,18:30,ela está aqui,deitadinha em sua caminha,dormindo(geme um pouquinho de vez em quando)e totalmente fora de perigo,graças a Deus.
Foi este o artigo que li e me esclareceu bastante:


Piometra: nenhuma cadela está a salvo
Fatal se não tratada a tempo, a piometra não escolhe idade, raça ou porte Parecia ser um dia normal. A administradora de condomínios Maria Inês Bonagura, de São Paulo (SP), chegou em casa depois de um dia de trabalho e foi recebida normalmente por Melody, sua cadela da raça beagle. "Ela é daquele tipo de cachorro que cola quando está com algum problema. Nesse dia, sentei para usar o computador, e ela, ao contrário de deitar na cama e ficar me espiando, deitou ao meu pé", lembra. Melody tremia muito, mas como é friorenta, Maria Inês a embrulhou em um endredon e tentou aquecê-la.
"No dia seguinte, levei-a à veterinária, mas como ela estava brincalhona e agitada como de costume, disse que não era nada. Deixei-a em casa e fui trabalhar. Só que à noite, quando voltei, foi a mesma coisa, da tremedeira". Logo de manhã, as duas voltaram à veterinária e Maria Inês solicitou que a veterinária encaminhasse a cadela para um raio X para certificar de que nada de errado estava acontecendo. Com o raio X, voltou à veterinária e naquela mesma tarde, Melody foi operada. Era um processo infeccioso chamado piometra, que se não tivesse sido tratado a tempo, poderia ter levado a beagle à morte.
Como acontece
A cadela, por algum distúrbio hormonal, começa a produzir progesterona (hormônio sexual feminino) e esse excesso leva a uma alteração das células da mucosa uterina. Com isso, ocorre o acúmulo de grande quantidade de líquido dentro do útero. Segundo Sílvia Crusco, normalmente a piometra acomete a cadela no diesto (período de 60 dias após o cio).

"Esse líquido acaba se contaminando, determinando a piometra", explica a veterinária Neísa. "Por causa do acúmulo, a infecção normalmente não responde bem ao tratamento com antibióticos, já que o líquido presente continuaria "alimentando" a infecção. Além disso, o emprego de antibióticos locais é de pouca valia, pois o formato do útero das cadelas (em "Y") impediria que a lavagem chegasse a todo o útero", explica.
"Além disso, muitas vezes, temos a piometra fechada, onde uma parte mais densa da vagina (o cevix) se encontra fechada, impedindo assim a introdução de uma sonda para lavagem. No caso de Melody, que foi uma piometra fechada, o quadro foi mais complicado, pois além de não ter o corrimento, que teria facilitado à dona da cadela detectar o problema, não teve eliminação do material purulento. Esse material retido dentro do útero aumenta a gravidade do quadro", diz.
"Se a Melody não tivesse sido operada naquele mesmo dia, ela poderia ter morrido, pois o caso era tão grave que no raio X já aparecia", diz. "Se a cadela não for operada a tempo, dificilmente sobrevive", observa a médica veterinária Sílvia Crusco, de São Paulo (SP). "Isso acontece porque a infecção que antes era uterina acaba se generalizando por todo o organismo. Temos aí uma sobrecarga renal, o que torna a cirurgia tardia mais arriscada", confirma a médica veterinária Neísa Lourenço, de Juiz de Fora (MG). Segundo ela, por meio do raio X é possível fazer apenas um diagnóstico presuntivo, que deve ser sempre analisado juntamente com o quadro clínico e com o hemograma, pois há um aumento considerável e característico no número de leucócitos (células de defesa). A ultrassonografia talvez seja o melhor método para confirmação da suspeita clínica", explica a doutora Neísa.
Sintomas
O pior é que nem sempre fica fácil identificar os sintomas da piometra. Se a piometra se manifestar de forma "aberta", é possível perceber um corrimento. "Esse corrimento normalmente se apresenta purulento, grosso, mal cheiroso, e muitas vezes com sangue. Já se a piometra for fechada, não teremos o corrimento e só veremos os sintomas da fase posterior, já de intoxicação orgânica pela infecção uterina", diz a doutora Neísa. Nessa fase, o animal apresenta um aumento no volume e no número de vezes em que a cadela urina, bem como aumento no consumo de água. "A cadela fica apática e pode ainda apresentar febre, vômito e cólicas, além de algumas vezes percebermos um aumento abdominal", acrescenta a doutora Sílvia.

Castrar para prevenir
Apesar da maioria dos casos se manifestar em cadelas a partir dos cinco anos de idade, a piometra pode atingir animais mais jovens. Além disso, por atingir mais cadelas que nunca tiveram cria, há uma mentalidade errônea que induz as pessoas a cruzar suas cadelas para evitar a doença. "Melody teve piometra dois anos depois de sua primeira cria", diz Maria Inês. Acasalar a fêmea a fim de prevenir a infecção não é um método garantido. "A única prevenção eficaz é realmente a castração. Aliás com ela, pela retirada do útero eliminamos de vez o risco da piometra e diminui também o risco de tumores de mama", diz a doutora Neísa.

O tratamento para a doença é a cirurgia para retirada do útero e ovários. "Já presenciei cura de piometra com homeopatia, mas como muitas vezes não temos como arriscar um tratamento, muitos veterinários homeopatas acabam indicando a cirurgia", conta.




quarta-feira, agosto 24, 2011

LOPE------ MOSTRA INTERNACIONAL DE CINEMA DE SÃO PAULO


Lope, que estreia nos cinemas dia 26 de novembro e está sendo exibido na Mostra Internacional de Cinema de São Paulo, fala sobre o início da carreira de Lope de Vega, o escritor mais prolífico da Espanha – quiçá do mundo –, segundo notas do filme, com cerca de 800 obras e 4.000 poemas. Pudera: ele viveu até os 73 anos, o que, para o século XVI, significaria viver até 150 anos hoje (com algum exagero da minha parte). Nessa longa vida, fez 14 filhos e teve diversas amantes. Duas delas aparecem no filme: Elena (Pilar López de Ayala), filha do mecenas Jerónimo Velázquez (Juan Diego), lasciva, agressiva, meio tresloucada e não muito confiável. E Isabel (Leonor Watling), filha de um nobre. Doce e pura, faz trabalho voluntário em um hospital onde fica o teatro patrocinado por Velázquez. Os três, Lope (protagonizado pelo desconhecido Alberto Ammann), Isabel e Elena, vivem um triângulo amoroso arrastado e que deixa cicatrizes das mais profundas.
O filme é extremamente bem produzido, as locações são genuínas – parte na Espanha, parte no Marrocos –, algumas reconstruídas ou reformadas, as roupas, a maquiagem e até as espadas que todos carregam no cinto são bem feitas… Parece que tudo ali está no lugar, como era há 400 anos. É engraçado que as brigas são à base de soco e de luta com espada. Hoje, o filme teria um monte de tiros.
Lope é dirigido por Andrucha Waddington e tem participação de Selton Mello
A vida de Lope de Vega parece um furacão. E o filme intensificou isso. Ao menos é o que diz o diretor, o brasileiro Andrucha Waddington, de Eu, tu, eles e Casa de areia. Andrucha (e os roteiristas) tirou espisódios de cinco anos da vida do artista e transformou como se tudo tivesse passado em um ano. Lope é irreverente, audacioso, quer prestígio e tem talento. Mas desde o começo ele apronta, mente, esconde, se impõe, trai, e tudo isso com pessoas poderosas. “Ele não vai parar de fazer bobagem?”, pensei, no meio do filme. Mas parece que o moço foi assim mesmo, só que com algum espaço de tempo entre uma “pisada de bola” e outra. (Entre parênteses porque, por tudo isso, conseguiu reconhecimento)
Lope e Elena
Por conta dessa “intensificação” dos fatos, não é indicado acreditar em tudo o que o filme mostra. E isso pode ser um problema se o espectador quiser conhecer a vida e obra do autor somente assistindo Lope. Há histórias que se cruzam no filme, mas que nunca se cruzaram na vida real. Episódios da vida de Lope que jamais aconteceram… tudo licença poética, para dramatizar e amalgamar a trama. O julgamento final a que ele é submetido, por exemplo, parece ser  obra de várias intempéries do destino em que ele se envolve – com o pai de Isabel, com o pai de Elena, com o marquês de Navas (interpretado por Selton Mello), com o tal Perrenot, só pessoas com poder suficiente para acabar com sua vida. O julgamento realmente existiu, mas não foi causado por essas brigas, ou, pelo menos, não por todas juntas. Outro problema são as cenas de amor, ou sexo, loooongas, ainda que sensíveis. Incomodou também a sequência em que ele se surpreende com a magia do teatro: extremamente vertiginosa, com direito a embrulho no estômago. Fechei os olhos para poder continuar assistindo.
No fim, o que fica, além dos belos poemas introduzidos no enredo de forma natural e inteligente, é a ideia de que você é o que os outros enxergam, e não o contrário. Isso é repitido duas vezes. Basear-se nas biografias do escritor, portanto, mostra como os outros o viam, e jamais como ele era na vida real. Não teria como ser de outro jeito, dada a distância entre o tempo dele e o nosso. Mas uma boa tentativa.
Lope passará novamente na Mostra no dia 30 de outubro, às 16h30, na Sala BNDES da Cinemateca (Largo Senador Raul Cardoso, 207, Vila Clementino). Repare na Sonia Braga do começo, como mãe de Lope.

LAURA LOPES ---REVISTA ÉPOCA----BLOG  MENTE  ABERTA

segunda-feira, agosto 22, 2011

VERSÍCULOS DO DIA



Eu, o SENHOR, a guardo, e cada momento a regarei; para que ninguém lhe faça dano, de noite e de dia a guardarei. Isaías 27:3
Eu sou a videira verdadeira, e meu Pai é o lavrador. Toda a vara em mim, que não dá fruto, a tira; e limpa toda aquela que dá fruto, para que dê mais fruto. João 15:1,2

sexta-feira, agosto 19, 2011

UM POUCO DE CORA CORALINA

Adicionar legenda
A vida tem duas faces:
Positiva e negativa
O passado foi duro
mas deixou o seu legado
Saber viver é a grande sabedoria
Que eu possa dignificar
Minha condição de mulher,
Aceitar suas limitações
E me fazer pedra de segurança
dos valores que vão desmoronando.
Nasci em tempos rudes
Aceitei contradições
lutas e pedras
como lições de vida
e delas me sirvo
Aprendi a viver.
Cora Coralina

quarta-feira, agosto 17, 2011

CHIQUE MESMO É CRER EM DEUS _____ GLÓRIA KALIL

SER CHIQUE SEMPRE - GLÓRIA KALIL

Nunca o termo "chique" foi tão usado para qualificar pessoas como nos
dias de hoje.

A verdade é que ninguém é chique por decreto. E algumas boas coisas da vida, infelizmente, não estão à venda. Elegância é uma delas.
Assim, para ser chique é preciso muito mais que um guarda-roupa ou closet recheado de grifes famosas e importadas. Muito mais que um belo
carro Italiano.

O que faz uma pessoa chique, não é o que essa pessoa tem, mas a forma como ela se comporta perante a vida.

Chique mesmo é ser discreto.

Quem não procura chamar atenção com suas risadas muito altas, nem por seus imensos decotes e nem precisa contar vantagens, mesmo quando estas são verdadeiras.

Chique é atrair, mesmo sem querer, todos os olhares, porque se tem brilho próprio.

Chique mesmo é ser discreto, não fazer perguntas ou insinuaçõe inoportunas, nem procurar saber o que não é da sua conta.

É evitar se deixar levar pela mania nacional de jogar lixo na rua.

Chique mesmo é dar bom dia ao porteiro do seu prédio e às pessoas que estão no elevador.
É lembrar-se do aniversário dos amigos.

Chique mesmo é não se exceder jamais!
Nem na bebida, nem na comida, nem na maneira de se vestir.

Chique mesmo é olhar nos olhos do seu interlocutor.

É "desligar o radar", "o telefone", quando estiver sentado à mesa do restaurante, prestar verdadeira atenção a sua companhia.

Chique mesmo é honrar a sua palavra, ser grato a quem o ajuda, correto com quem você se relaciona e honesto nos seus negócios.

Chique mesmo é não fazer a menor questão de aparecer, ainda que você seja o homenageado da noite!

Chique do chique é não se iludir com "trocentas" plásticas do físico... quando se pretende corrigir o caráter: não há plástica que salve grosseria, incompetência, mentira, fraude, agressão,
intolerância, ateísmo...falsidade.

Mas, para ser chique, chique mesmo, você tem, antes de tudo, de se lembrar sempre de o quão breve é a vida e de que, ao final e ao cabo,
vamos todos terminar da mesma maneira, mortos sem levar nada material deste mundo.


Portanto, não gaste sua energia com o que não tem valor, não desperdice as pessoas interessantes com quem se encontrar e não
aceite, em hipótese alguma, fazer qualquer coisa que não lhe faça bem, que não seja correta.

Lembre-se: o diabo parece chique, mas o inferno não tem qualquer glamour!

Porque, no final das contas, chique mesmo é Crer em Deus!

..................................................................................................................................
      Beijos  e muito carinho,
                                 Leninha
                           

        

segunda-feira, agosto 15, 2011

RECEITA INTERESSANTE






 
Dona "MARIA" é uma senhora de 92 anos,  miúda, e tão elegante, que todo dia às 08 da manhã ela já está toda  vestida, bem penteada e discretamente maquiada, apesar de sua pouca visão.
E hoje ela se mudou para uma casa de repouso: o marido,  com quem ela viveu 70 anos, morreu recentemente, e não havia outra  solução.

Depois de esperar pacientemente por duas horas na sala  de visitas, ela ainda deu um lindo sorriso quando a atendente veio  dizer que seu quarto estava pronto. Enquanto ela manobrava o andador em  direção ao elevador, dei uma descrição do seu minúsculo quartinho,  inclusive das cortinas floridas que enfeitavam a janela.

Ela me  interrompeu com o entusiasmo de uma garotinha que acabou de ganhar um  filhote de cachorrinho.

- Ah, eu adoro essas cortinas...
-  Dona "Maria", a senhora ainda nem viu seu quarto... Espera um  pouco...
- Isto não tem nada a ver, ela respondeu, 
felicidade é algo que você decide por  princípio. Se eu vou gostar ou não do meu quarto, não  depende de  como a mobília vai estar arrumada... Vai depender de como eu preparo  minha expectativa. 

E eu já decidi que vou adorar. É uma decisão  que tomo todo dia quando acordo. 

Sabe, eu  posso passar o dia inteiro na cama, contando as dificuldades que tenho  em certas partes do meu corpo que não funcionam bem..
Ou posso  levantar da cama agradecendo pelas outras partes que ainda me obedecem.  

- Simples assim?
- Nem tanto; isto é para quem tem  autocontrole e todos podem aprender,  e exigiu de mim um certo 'treino' pelos anos afora, mas é  bom saber que ainda posso dirigir meus pensamentos e escolher, em  conseqüência, os sentimentos.
Calmamente ela continuou:

-  Cada dia é um presente, e enquanto meus olhos se abrirem, vou focalizar  o novo dia, mas também as lembranças alegres que eu guardei para esta  época da vida.  A velhice é como uma conta bancária: você só retira  aquilo que guardou. Então, meu conselho para você é depositar um monte  de alegrias e felicidade na sua Conta de Lembranças. E, aliás, obrigada  por este seu depósito no meu Banco de lembranças. Como você vê, eu ainda  continuo depositando e acredito que, por mais complexa que seja a vida,   sábio é quem a simplifica.
Depois me pediu para  anotar: 
 
COMO MANTER-SE JOVEM

1. Deixe fora os números  que não são essenciais. Isto inclui a idade,o peso e a altura.
Deixe  que os médicos se preocupem com isso.

2. Mantenha só os amigos  divertidos. Os depressivos puxam para baixo.  
(Lembre-se disto se for um desses depressivos!)

3. Aprenda  sempre:
Aprenda mais sobre computadores, artes, jardinagem, o que  quer que seja. Não deixe que o cérebro se torne preguiçoso. 
'Uma  mente preguiçosa é a oficina do Alemão.' E o nome do Alemão é  Alzheimer! 
4. Aprecie mais as  pequenas coisas - Aprecie mais. 

5. Ria muitas vez es, durante muito tempo e  alto. Ria até lhe faltar o ar. 
E se tiver um amigo que o faça rir,  passe muito e muito tempo com ele /ela! 
6.  Quando as lágrimas aparecerem
Aguente, sofra e ultrapasse.
A  única pessoa que fica conosco toda a nossa vida somos nós próprios, caso queira uma companhia especial, tenha a de Jesus.  
VIVA enquanto estiver vivo.


7. Rodeie-se das coisas que  ama:  
Quer seja a família, animais, plantas, hobbies, o que  quer que seja.
O seu lar é o seu refúgio. Não o descarte..

8. Tome cuidado  com a sua saúde:
Se é boa, mantenha-a.
Se é instável, melhore-a.  
Se não consegue melhora-la , procure ajuda. 

9. Não faça  viagens de culpa. Faça uma viagem ao centro comercial, até a um país  diferente, mas NÃO para onde  haja culpa.

10. Diga às pessoas que as ama e que
  ama a cada  oportunidade de estar com elas. 

E, se não mandar isto a pelo  menos quatro pessoas - quem é que se importa? 
Serão apenas menos  quatro pessoas que deixarão de sorrir ao ver uma mensagem sua.  
Mas se puder, pelo menos, partilhe com alguém!
"O que de nós vale a pena se não tocarmos o coração das pessoas?"
" O mundo é de quem se atreve."

 
"Um dia você aprende que verdadeiras amizades continuam a crescer mesmo a longas distâncias. E o que importa não é o que você tem na vida, mas quem você tem na vida."


quinta-feira, agosto 11, 2011

AMIGOS

Eu gosto...

"Eu gosto de pessoas inteligentes que enxergam o mundo com humor. Tem muitas pessoas em quem eu bato o olho e penso: deve ser legal ser amiga dele. É gente que não carrega o mundo nas costas, que fala olhando nos olhos, que não se leva tão a sério, que é franca na hora do sim e na hora do não. É difícil sacar as qualidades de uma pessoa sem antes conhecê-la, mas intuição existe pra isso. Tenho vários amigos que enriquecem minha vida e se encaixam no meu conceito de “pessoas especiais”, mas meu coração é espaçoso e está em condições de receber novos inquilinos."

(Martha Medeiros)

Recados


terça-feira, agosto 09, 2011

UM POUCO DE PABLO NERUDA

Há outros dias que não têm chegado ainda,
que estão fazendo-se
como o pão ou as cadeiras ou o produto
das farmácias ou das oficinas
- há fábricas de dias que virão -
existem artesãos da alma
que levantam e pesam e preparam
certos dias amargos ou preciosos
que de repente chegam à porta
para premiar-nos
com uma laranja
ou assassinar-nos de imediato.

Pablo Neruda (Últimos Poemas)

segunda-feira, agosto 08, 2011

Vida Reluz - CONFIA EM MIM

DA QUERIDA LUCINHA DO LUCINHA'S HOME & GARDEN___ LEIAM O SEU BELO DEPOIMENTO DE FÉ!!!

Lucinha's Home & Garden: Coragem! Sou eu. Não tenhais medo!

Lucinha's Home & Garden: Coragem! Sou eu. Não tenhais medo!: "'Mulher fraca na fé, por que duvidaste'? Depois da multiplicação dos pães, Jesus mandou que os discípulos entrassem na barca e seguissem,..."

Cartas para Julieta




Revi este filme e,como da primeira vez,vibrei com a história, muito romântica e sedutora,com a presença da dama do cinema inglês,Vanessa Redgrave e com a meiga Amanda Seyfred,no papel da doce Sophie.
       Vale a pena vê-lo,para quem ainda não viu e revê-lo,para quem já viu.


SINOPSE
Sophie (Amanda Seyfried) é uma aspirante a escritora e juntamente com noivo Victor (Gael García Bernal), que sonha em ter seu próprio restaurante, viaja para a Itália. Em Verona, onde se passou a história de Romeu e Julieta, local perfeito para uma lua de mel antecipada, Sophie acaba percebendo que seu noivo está mais interessado nos fornecedores para seu restaurante do que nela. Na cidade, descobre uma antiga carta de amor e junta-se a um grupo de voluntárias que responde estas missivas amorosas. Para sua surpresa, a remetente Claire Smith (Vanessa Redgrave) ouve o conselho dado na resposta e vai procurar Lorenzo por quem se apaixonou na juventude. Mas existem muitos italianos com o mesmo nome e Sophie mostra interesse em ajudá-la na tarefa, desagradando o neto Charlie (Christopher Egan) que já tinha reprovado essa louca aventura da avó viúva.


sábado, agosto 06, 2011

ALERTA



         Na semana que vem, o Congresso poderá votar um projeto de lei que restringiria radicalmente a liberdade da internet no Brasil, criminalizando atividades on-line cotidianas tais como compartilhar músicas e restringir práticas essenciais para blogs. Temos apenas seis dias para barrar a votação.

A pressão da opinião pública derrotou um ataque contra a liberdade da internet em 2009 e nós podemos fazer isso de novo! O projeto de lei tramita neste momento em três comissões da Câmara dos Deputados e esses políticos estão observando atentamente a reação da opinião pública nos dias que antecedem à grande votação. Agora é nossa chance de lançar um protesto nacional e forçá-los a proteger as liberdades da internet.

O Brasil tem mais de 75 milhões de internautas e se nos unirmos nossas vozes poderão ser ensurdecedoras. Envie uma mensagem agora mesmo às lideranças das comissões de Constituição e Justiça, Ciência e Tecnologia e Segurança Pública e depois divulgue a campanha entre seus amigos e familiares em todo o Brasil!

sexta-feira, agosto 05, 2011

Um pouco de Teresa Rita Lopes


"Ofereço-vos uma cadeirinha baixa,ponho-vos na mesa pão e queijo e se quiserem vinho ou café
e digo-vos que tem rima,folha branca e um coração às ordens"(Teresa Rita Lopes)

....................................................................................................................................................................


Teresa Rita Lopes

Biografia

Nasceu em Faro, em 1937. Viveu 13 anos em Paris onde foi professora na Sorbonne e defendeu a tese de doutoramento "Fernando Pessoa et le drame symboliste – héritage et création". É professora catedrática na Universidade Nova de Lisboa.
Teresa Rita Lopes é um dos maiores especialistas contemporâneos em Fernando Pessoa, tendo centrado o seu trabalho académico na obra deste poeta e dedicando-se especialmente à divulgação da parte inédita da sua obra.
Dirige um grupo de investigadores que produziu várias obras, nomeadamente um guia de Lisboa, escrito por Pessoa, com traduções em várias línguas (espanhol, francês, italiano e duas em alemão).
Das obras produzidas individualmente em português destaca-se Pessoa por conhecer (2 volumes, mais de 400 inéditos) e uma edição crítica: Álvaro de Campos – Livro de Versos (mais de 80 poemas inéditos).
Organizou várias exposições sobre Fernando Pessoa, em Espanha (inauguração em Madrid, itinerante por toda a Espanha), no Brasil (inaugurada em S. Paulo, depois itinerante) e em França (Paris, Centre Pompidou – Beaubourg).








PAPO INDO-LENTE ___ ELISA LUCINDA

Quando me perguntam depois de "Ó que lindos olhos"... Esses olhos são seus?" Me sinto como se perguntassem se o sol é rei mesmo ou uma espécie de lâmpada de mil Me sinto constrangida como se tivesse sido possível a alguém alguma vez confundir lata de goiabada com fruta de pé. me sinto velha virada há milênios Aniversariada por várias civilizações e nada esqueci. Me sinto madura madeira escaldada pra lá destas idades do agora. Sou dos longínquos tempos de goiabeiras mangueiras, formigas cabeçudas tanajuras de umidade, baratas cascudas e canaviais nos quintais Sou ainda mais na magia do que havia nesses anais, sou do tempo em que era bom nascer com olhos de esmeralda e a artista a ser cumprimentada era a mãe-natureza pela proeza de olhos ser olhos e lente ser lente. Sou do tempo em que eu era toda realeza e com certeza não se compravam olhos em shoppings, meus deus. Sou do tempo em que meus olhos Só podiam ser meus.





Elisa Lucinda dos Campos Gomes (Vitória, 2 de fevereiro de 1958), é uma poetisa, jornalista, cantora, e atriz brasileira.

Mudou-se para o Rio de Janeiro, numa vila da Tijuca, em 1986, disposta a seguir a carreira de atriz. Trabalhou em algumas peças, como Rosa, um Musical Brasileiro, sob direção de Domingos de Oliveira, e Bukowski, Bicho Solto no Mundo, sob direção de Ticiana Studart. Integrou o elenco do filme A Causa Secreta, de Sérgio Bianchi.

Seu primeiro trabalho na televisão foi na telenovela Kananga do Japão, em 1989, na extinta TV Manchete.
Fez várias apresentações teatrais, com declamação de seus poemas, e algumas com a participação especial de Paulo José. No mesmo formato

apresentou em seguida Eu te amo Semelhante.

Acredita no poema vivo pela declamação, tanto que criou uma associação no Rio de Janeiro de estudo de declamação que promove saraus

A folha

Este é um trecho de um livro de Leo Buscaglia,um de meus autores favoritos,que falava sobre a vida e sobre o amor de uma forma magistral.Fiquei muito triste com sua morte,mas como ele dizia ,há sempre planos para nova primavera.....................................................................................................................

“... A folha se descobriu a perder a cor, a ficar cada vez mais frágil. Havia sempre frio e a neve pesava sobre ela.
E quando amanheceu veio o vento que arrancou a folha de seu galho. Não doeu. Ela sentiu que flutuava no ar, muito serena.
E, enquanto caía, ela viu a árvore inteira pela primeira vez.
Como era forte e firme! Teve certeza de que a árvore viveria por muito tempo, compreendeu que fora parte de sua vida. E isso deixou-a orgulhosa.
A folha pousou num monte de neve. Estava macio, até mesmo aconchegante. Naquela nova posição, a folha estava mais confortável do que jamais se sentira. Ela fechou os olhos e adormeceu. Não sabia que a folha que fora, seca e aparentemente inútil, se ajuntaria com água e serviria para tornar a árvore mais forte. E, principalmente, não sabia que ali, na árvore e no solo, já havia planos para novas folhas na primavera.
Leo Buscaglia


Leo Buscaglia   

Felice Leonardo Buscaglia (31 de março de 1924 - 11 de junho de 1998) foi um professor italiano, que ministrou aulas na University of Southern California, tendo sido autor de artigos para o New York Times sobre assuntos relacionados ao amor e sobre o humano.

terça-feira, agosto 02, 2011

BIOGRAFIA ___ FABRÍCIO CARPINEJAR


Fabrício Carpinejar é um poeta, jornalista e professor universitário, tendo diversos livros publicados e também muito reconhecido por seus blogs.

Carpinejar, como ele próprio assina, nasceu em Caxias do Sul - Rio Grande do Sul, e logo foi morar em Porto Alegre, onde cursou a faculdade de Jornalismo na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). No seu primeiro ano de faculdade publicou seu primeiro poema na revista da Faculdade de Comunicação.

Carpinejar também ganhou muito destaque, além de seus obras literárias, por seus vários blogs onde publica muitos de seus textos e escreve sobre outros assuntos pertinentes, como futebol, e é também muito requisitado para participar de eventos e dar palestras.

No início, Carpinejar trabalhou na imprensa, e em 1998 publicou seu primeiro livro: “As Solas do Sol”. Desde então, Carpinejar também escreveu diversas obras, entre elas: "Meu filho, minha filha", "Canalha", "Diário de um apaixonado", "Mulher perdigueira" e outros e foi agraciado por muitos prêmios, como o "Prêmio Nacional Olavo Bilac" da Academia Brasileira de Letras no ano de 2003.

segunda-feira, agosto 01, 2011

DE FABRÍCIO CARPINEJAR

Não me dou paz sequer um segundo. Medo imenso de perder as amizades, de apertar demais as palavras e estragar o suco, de ser violento com a respiração e virar asma. Até a minha insegurança é amor. O pente nos meus cabelos é faca enquanto é garfo para os demais. Sofro incompetência natural para medir a linguagem das laranjas, acredito desde pequeno que tudo o que cabe na mão me pertence. Minha lareira não dura uma noite, esqueço da reposição das achas, do envolvimento da lenha no jornal, de assoprar o fundo. Brigo com o bom senso. Ou sinto calor demais ou sinto frio demais. Uma ânsia de ser feliz maior do que a coordenação dos braços. Um arroubo de abraçar e de se repartir, de se fazer conhecer, que assusta. Parece agressivo, mas é exagerado. Conto tragédias de forma engraçada, falo de coisas engraçadas como uma tragédia. Nunca o riso ou o choro acontece quando quero. Cumprimento como se fosse uma despedida. Desço a escada de casa ao trabalho com resignação, mas subo na volta pulando os degraus. Esse sou eu: que vai pela esperança da volta.
Fabrício Carpinejar.

Memórias de uma senhorinha

Resende Costa- Sua História e suas tradições Por João Carlos Resende - Arquivo próprio A história do município de Resende Costa se ini...

Postagens mais visitadas