SONHOS E ENCANTOS

SONHOS E ENCANTOS

sexta-feira, junho 23, 2017

Memórias de uma senhorinha

Resende Costa- Sua História e suas tradições
Por João Carlos Resende - Arquivo próprio

A história do município de Resende Costa se inicia no ano de 1749, com a construção de uma capela, aonde atualmente se encontra a Igreja Matriz de Nossa Senhora da Penha, tendo em volta oito casas, pertencentes às primeiras famílias do Arraial, como a dos inconfidentes José de Resende Costa pai e filho e a casa do Padre Toledo.[6]
No ano de 1840, mais precisamente no dia 1º de setembro, foi desmembrada da Paróquia de Santo Antônio de Lagoa Dourada. Com isso, foi elevada à paróquia, tendo como primeiro pároco o padre resende-costense Joaquim Carlos de Resende Alvim. Além disso, foi elevado a distrito do município de São José del-Rei, hoje Tiradentes, e emancipou-se pela lei estadual nº 556, sancionada pelo governador Bueno Brandão, de 30 de agosto de 1911 com a denominação de Vila de Resende Costa. No dia 2 de junho do ano seguinte, a sua emancipação político-administrativa foi oficializada, tendo como primeiro administrador municipal o presidente da Câmara Francisco Mendes de Resende.
Desde 1923 o município passou a denominar-se simplesmente Resende Costa.[7]Fonte : Wikipédia


Nossa senhorinha sempre foi apaixonada por História;
tomou-se de amores por esta cidade e por suas tradições.
Interessada , procurava mergulhar profundamente 
em tudo o que dizia respeito à cidade.


Religião



A maior parte da população resende-costense é composta por fiéis católicos. Os católicos tem como padroeira do município Nossa Senhora da Penha de França, que é festejada por eles no dia 1º de setembro, data em que foi instalada a paróquia. As homenagens à santa começam no dia 23 de agosto de cada ano, com o início da novena à padroeira do município, rezada na Igreja Matriz de Nossa Senhora da Penha de França, que conta com a participação de escolas, povoados, movimentos pastorais entre outros. No dia da padroeira, as festividades começam às 00:00h com repique de sinos e queima de fogos, assim como às 05:00h e às 12:00h. São celebradas missas pela manhã e o encerramento da festa acontece com a celebração da Santa Missa presidida pelo Bispo Diocesano sucedida por uma procissão com a imagem de Nossa Senhora pelas ruas do município rochedo.


Igreja do Rosário, em Resende Costa
Outras festas católicas de destaque do município são a sua Semana Santa e a festa de Nossa Senhora do Rosário, que conta com a participação de várias bandas de Congado. A Semana Santa em Resende Costa conta com a atuação das Irmandades, da Banda Santa Cecília e do Coral e Orquestra Mater Dei, que executam obras de compositores locais e regionais, como Joaquim Pinto Lara, João Francisco da Matta, Pe. José Maria Xavier, Martiniano Ribeiro Bastos entre outros. Além disso, a Semana Santa é realizada com mais um dia, na segunda-feira de Páscoa, em que os fiéis saem às ruas com a imagem de Nossa Senhora das Dores vestida de branco.
O município possui vários templos católicos. Na cidade há a Igreja Matriz de Nossa Senhora da Penha de França (Bairro Centro), a Igreja de Nossa Senhora do Rosário (Centro), e as capelas de Santo Antônio (S. Antônio), São Judas Tadeu (Várzea), Nossa Senhora de Fátima (Bela Vista) e Nossa Senhora Aparecida (2 de Junho) e a Capela Nossa Senhora da Conceição (Tejuco). Também existem ainda várias igrejas e capelas nos povoados rurais.
O atual pároco do município é o Pe. Fábio Rômulo Reis, natural da cidade. O dorense Pe. Rodrigo Coimbra Ladeira é o vigário paroquial.
Além do catolicismo, é grande o número de protestantes que participam das mais diversas denominações, como a Congregação Cristã no BrasilAssembleia de Deus e Comunidade Evangélica de Resende Costa entre outras. Também é relevante o número de espíritas kardecistas no município.

Economia

O artesanato é a principal atividade econômica do município, fortalecendo não só a economia, mas também o turismo de Resende Costa.[8] A segunda maior atividade de Resende Costa é a agricultura e a pecuária leiteira.

......................................................................................
E nossa senhorinha
se sentia novamente a menina de cachos, subindo e descendo as ladeiras daquela cidade encantada, mágica e acolhedora como a sua cidade natal...e a vida transcorria modorrenta e preguiçosa como soía acontecer nas pequenas cidadezinhas mineiras. Cuidava alegremente da casa e dos poucos objetos de artesanato que haviam adquirido .
As cores do por do sol a maravilhavam e entravam pelas janelas de sua cozinha projetando nuances e tons iridiscentes como os caleidoscópios que a seduziam na infância...e pisava com suavidade naquele chão, com medo de macular aquela beleza.
Tomava o café da manhã na companhia das  nuvens que lhe desejavam bom dia e invadiam a sua sala sem a menor cerimônia. Tão perto chegavam que quase tocava as suas "orelhinhas"...era o inverno que chegava e com ele as belas e geladas manhãs.

O mês de julho e as férias se aproximavam e a chegada da mãe, dos irmãos e dos filhos também.Mister se fazia providenciar colchas de lã e gorros para aquecer aqueles que , acostumados com o clima ameno  Rio de Janeiro, naturalmente estranhariam aquelas temperaturas geladas.
Encontraram na casa de uma simpática artesã, as colchas mais lindas e coloridas que trouxeram calor e beleza aos quartos da casa, uma explosão de vermelhos e verdes , criados com as tintas vegetais por elas fabricadas.

E por hoje é só, meus amigos.
Eu vou , mas voltarei!!!


5 comentários:

✿ chica disse...

Gostando de acompanhar esses relatos da senhorinha! beijos, tudo de bom,chica

Jô Turquezza disse...

Adorando esta senhorinha rsrs
Aprendendo muito com ela.
blogjoturquezzamundial
blogaustraliacomcappuccino
Beijos minha querida e linda amiga.

leninha brandao disse...

Querida Chica, tão bom ver você por aqui! Estive acamada com um resfriado chato e não pude visitar as suas "casas"... nesta próxima semana vou corrigir este erro. Um beijo carinhoso para você!

leninha brandao disse...

Jo querida,
Saudades de você, minha linda! Obrigada pelo seu carinho! Na próxima semana retribuirei tão amável visita!Um beijo para você!

Dalva Rodrigues disse...

Ai que delícia, viver em uma cidade voltada para o turístico, artesanato, festas religiosas...realmente um sonho encantado, foi um privilégio, sem dúvida!
Beijos!

Memórias  de uma senhorinha E nossa senhorinha, enfim recebeu o telefonema que avisava da chegada de sua família...  o  coração , r...

Postagens mais visitadas