SONHOS E ENCANTOS

SONHOS E ENCANTOS

domingo, julho 08, 2012

MEMÓRIAS DE UMA SENHORINHA








rgin-right: auto;">
Bandolins





r />



="font-family: Georgia,"Times New Roman",serif;"> 












E a nossa menina,romântica e cheia de ilusões tem a sua primeira decepção:terá que viajar para Belo Horizonte,afim de conhecer a avó do marido e seus tios que não puderam ir ao casamento.





  

Uma nova viagem  em sua vida,em um luxuoso trem,completamente diferente daqueles nos quais viajara um dia.

Depois do
Cruzeiro do Sul, do Noturno Mineiro, N-1 e N-2, do Rápido R-1 e R-2 foi
a vez dos magníficos e gloriosos trens Vera Cruz e Santa Cruz,
novamente entre o Rio de Janeiro e Belo Horizonte no caso do Vera Cruz e
entre Rio de Janeiro e São Paulo, no caso do Santa Cruz.




Foi com
assombro e grande deslumbramento que a sociedade brasileira, acostumada
com os carros de madeira e os de aço carbono da ACF, ainda que luxuosos e
sofisticados, contemplou os belíssimos carros Budd em aço inóx,
chamando os trens por eles formados de "Trem de aço", "Trem de luxo"
dentre outros .

E como a bailarina da melodia,ela se preparava para um sonho,ao som dos bandolins...e ela já começava a achar a valsa um pouco triste,apesar do aparato que a cercava.A família os esperava na grande estação.Tios sisudos e esposas orgulhosas.Sentia-se em um filme para o qual não havia sido ensaiada.

 

Era uma menina ingênua e acanhada,não estava habituada ao convívio de pessoas de alta estirpe.Os dias passados em Belo Horizonte nunca mais sairam de sua memória.

A avózinha,simpática e bondosa a acolheu com carinho e,talvez tenha se enxergado naquela menina simples e terna.Foi um bálsamo encontrá-la.

Após alguns intermináveis dias de jantares pomposos,nos quais seus lindos vestidos afiguravam-se meros trapos diante das suntuosas roupagens daquelas senhoras,chegou o dia da partida.Seu coração agradecia a Deus pelo término daquela visita supliciante.

Novamente o trem a conduziu de volta ao Rio de Janeiro,onde desta feita se hospedou no Hotel Guanabara,na Av Rio Branco.



 Localizado
na esquina da Av. Presidente Vargas e Rio Branco
bem próximo da Igreja da Candelária, Museu da
Marinha,  Museu de Belas
Artes, Museu da República,
Casa França Brasil, Teatro
Municipal
, Biblioteca
Nacional
, Câmara do Vereadores, Mosteiro
de São Bento
.


E nossa menina,visitando todos estes locais,se maravilhava com a beleza do Rio de Janeiro,capital federal na época.E uma visita célebre aportaria à cidade e do hotel ela poderia assistir às solenidades.

"Ao som dos hinos nacionais de Portugal e do Brasil, do bimbalhar
dos sinos das igrejas, do estrugir dos foguetes que sobem aos ares, das
sereias dos navios na Baía de Guanabara, desembarca no Cais do Arsenal
de Marinha o Presidente de Portugal.

Depois de 1808, quando chegou ao Rio de Janeiro o Príncipe-Regente
D. João VI, é o General Craveiro Lopes o segundo Chefe-de-Estado de
Portugal que vem visitar o Brasil". 







33 comentários:

Rita disse...

Olá minha linda vim agradecer sua
visita e dizer que seu Blog é um luxo
adorei tudo por aqui ,é maravilhoso
Vc tem bom gosto em ter post fantásticos
Deixo um abraço de bom final de domingo
Bjuss
Rita!!!!

✿ chica disse...

Adoro essa música ,Leninha!!Linda!!beijo,tudo de bom,chica

Leninha disse...

Amigos,

Desculpem-me a feia apresentação de hoje.O sr blogger insistiu em não me deixar editar conforme eu pretendia e a foto do Presidente de Portugal,que deveria aparecer no final da blogagem apareceu no início.Não consegui terminar o que pretendia,e a postagem não foi concluida.
Bjsssssss de uma indignada Leninha.
Semana que vem voltarei.

nany disse...

ola passando para desejar uma ótima tarde, e ler seus post e fantástico...
beijos

Ivana disse...

Não se preocupa, está tudo muito bom, as fotos, a música e principalmente suas histórias. Uma ótima tarde, bjs

Ivani disse...

Ora Leninha não fique preocupada. A música é linda demais e deu bem para entender que algo saiu errado, mas como sempr uma delicia de ler.
Fico pensando em sua agonia lá em B.H. com a familia do marido.
Meu Deus, menina ainda, em lua de mel, e tendo que visitar pessoas que nunca havia visto.
E pessoas de alto nível, pelo que entendi.
Por mais linda que voce estivesse, feliz e bem vestida, sentiu-se mal, a ponto de desejar ir embora log.
É muito dificil conviver com pessoas diferentes principalmente quando se é jovem.
Hoje voce tiraria de letra, não é mesmo?
nada como os anos para dar confiança e segurança às pessoas.
Fico aqui aguardando novidades, que sei serão muito interessantes.
beijos querida, aqui faz um frio danado hoje.

CLEMENTE GERMANO MULLER disse...

Bom dia minha querida amiga Leninha. Nossa, conhecer a SOGRA, ninguém merece né... kkkk. Mas essa menina venceu mais essa né... Bolinha hoje tomou injeção, amanhã tem outra e quarta a terceira. Esta um pouquinho melhor. Um grande beijo, tenha uma ótima semana, fique com DEUS.

R. R. Barcellos disse...

Lembro-me que a visita do Craveiro mereceu uma marchinha. E já viajei no "Vera Cruz". Não era você aquela linda moça na segunda mesa do vagão-restaurante?

Beijos.

Su disse...

Minha amiga querida, essa música é linda, forte...

Sabe que em outras proporções já tive também que "visitar" lugares e pessoas em que não me sentia nada bem, entendo seu desconforto para a época e especialmente pela ocasião, mas tenho certeza que sua delicadeza e doçura mesmo sentindon-se insegura só encantou a todos eles...


Não se preocupe com a estética do blog, está difícil até para comentar, alguns blogs ontem eu não consegui nem entrar.

Beijos!

Linda semana pra ti.

Su.

Anne Lieri disse...

Leninha,ao som dos bandolins uma bela historia para contar!Que triste o que ela teve que passar,mas o trem eu adorei!Bjs e boa semana!

Toninhobira disse...

Ao som de Bandolins ficou muito chic amiga fazer esta viagem com voce.
Gostei uai.
Um abração e bela semana de paz e luz.
Bjo.

manuela barroso disse...

Minha querida,
Este bailado tem sempre o teu encanto e mesmo que te apelides no futuro de Senhorinha, para mim vais continuar a ser a menina dos caracóis.
As viagens continuam a fazer-se o trem continua a levar-te, as visitas continuam a ser surpreendentes, embora os caminhos tenham outros rumos. E a vida não pára, se bem com trajetos diferentes. E quem te disse que as viagens não continuam' :)
Terno e grande abraço, Leninha querida!

Não te preocupes com o aspeto. A mensagem chegou lindamente!

Calu disse...

Não poderia ser mais perfeito o tema musical que vc escolheu,Leninha.O sonho da bailarina, tão ingênua, tão menina, nubla-se diante das arrogâncias desconhecidas.
A aura da capital federal, influenciava os costumes da época.
Vc é caprichosa nos detalhes históricos, querida( veja só, tive como vc a mesma naturalidade em tratá-la assim)...vc é uma doçura e muitíssimo querida.
Bjkas,
Calu

Marcio JR disse...

E a menina se aventura por novas terras, mesmo que, por vezes, se sinta um peixe fora d'água.

Leninha, minha estimada e preciosa amiga. Deu-me enorme vontade de viajar no trem que descreveste. Viagens como a que descreveste deviam ser algo de deixar qualquer um de queixo caído. É pena que a receptividade das pessoas não tenha sido a contento, ou melhor, como a menina esperava, mas há que se levar em conta os costumes da época. E era ela quem entrava para este novo círculo, portando, deveria se adaptar, não é?

Minha querida amiga. Novo espetáculo. Tua narrativa me prende, e me inspira. Adoro. Simplesmente fantástico.

Um beijo nesse teu coração imenso e maravilhoso, minha amiga.

Marcio

Evanir disse...

Amiga como você eu nunca vou esquecer porque esse tipo de amiga
o lugar dela é no coração e tudo que está no coração para mim é eterno, inesquecível!

Cada novo amigo que ganhamos no decorrer da vida aperfeiçoa-nos e enriquece-nos,
não tanto pelo que nos dá, mas pelo que nos revela de nós mesmos.
Miguel Unamuno;
Tive que ficar ausente por 3 Dias recuperando
das fortes dores que ando sentindo.
Agora aos poucos tentarei visitar todas minhas lindas amizades.
Ficarei feliz e tremendamente agradecida se puder adquirir um livro meu
talves nunca saberá o quanto você estará me ajudando.
Mais certamente verá o quanto ,Deus vai te abençoar.
Em breve vou postar a data da Bienal no meu blog será uma alegria imensa receber você
em SP.
Creia a vida é breve demais para deixarmos para amanhã aquilo ,
que imaginamos não poder fazer hoje.
Obrigada de todo coração por
me amar da forma que sou,
Beijos no coração e na sua alma,Evanir.

CamomilaRosaeAlecrim disse...

Quantas memórias e quantos lugares do passado!
Adoro trêm...me imaginei naquele lugar, olhando pela janela!
Linda postagem!
Bjs e uma ótima quarta-feira de boas energias!
CamomilaRosa

Liz - Como as Cerejas da Minha Janela... disse...

Nossa, quanta informação sobre o Rio, que cooisa bacana!! estou adorando te ler. Adoro o Rio! e o trem.. que nostalgia me trouxe, pois lá na minha terra andei demais...

Beijos, querida!!

ELAINE disse...

Leninha, se fechar os olhos, sinto-me transportar, como se para dentro de um filme fosse.... Que lindos estes registros poéticos....Uma quarta-feira iluminada!
Abraço fraterno e carinhoso!
Elaine Averbuch Neves
http://elaine-dedentroprafora.blogspot.com.br/

✿ chica disse...

Voltei e li agora inteiro e como sempre, adorei ver essa agora senhorinha... beijos,tudo de bom,chica

Marly disse...

Olá, querida, Leninha,

Achei muito interessante o que li até aqui. O escritor italiano, Giuseppe de Lampedusa, escreveu certa vez que todos devíamos escrever as próprias memórias. Com isso, achava ele, nos daríamos a conhecer aos nossos descendentes; esclareceríamos muitas coisas que talvez viessem a pertubá-los e ainda proporcionaríamos um belo momento de lazer a quem as lesse, rsrs.

Obrigada pelo apoio relacionado à minha perda recente, as suas palavras trouxeram conforto ao meu coração.

Beijo e boa tarde!

Majoli disse...

Leninha amada, desculpe-me pela ausência, mas ando desanimada por demais.
Querida, amava viajar de trem, tenho deliciosas recordações.
Que bom que pelo menos a avó era simpática, senão teria sido difícil sua estadia lá em BH.
Legal essa fase no Hotel Guanabara e a visita do presidente de Portugal.

Beijos com enorme carinho.
Tenha uma deliciosa noite.

mfc disse...

A vida encarrega-se sempre de nos tirar as ilusões.
É inevitável.

Beijinhos, Leninha.

Helena Chiarello disse...

Acho que sufocos desse tipo todo mundo passou, um dia.. rss
Mesmo com algumas partes "não tão boas assim", sempre ficam algumas boas lembranças...

Sabe que me impressiona a riqueza de detalhes de tua narrativa, minha amiga! Eta, memória boa! rs

Beijo grandão e meu sempre carinho!

SOL da Esteva disse...

Quando a empatia não aparece no primeiro impacto, é seguro que a simpatia não irá existir.
Mas, como o casamento é com toda a família, se tal (empatia/simpatia) não há, longe, é bom. Perto pode tornar-se um inferno.
Tiveste sorte!...

Beijos


SOL

ELAINE disse...

Leninha querida! Passando pra te reler mais um pouquinho, agradecer o carinho e desejar um excelente final de semana! Abraço carinhoso!
Elaine Averbuch Neves
http://elaine-dedentroprafora.blogspot.com.br/

Kunti/Elza Ghetti Zerbatto disse...

Oi Leninha!
Que lindas experimentações de vida e aprendizado até para nós leitores.
Um ótimo fim de semana para ti.
abração com carinho

JAN disse...

Oi Leninha, meu Painel do Blogger está maluquinho:-)

Gosto de vir e ver a maestria com que você mistura A história... com a sua história de vida.

Abração
Jan

Arione Torres disse...

Oi Leninha, a história de vida é linda amiga.
Tenha um ótimo começo de semana, bjs!

Leh disse...

Leninha querida,

de novo me encantando e sonhando. Sua descrição é perfeita e viajo como se estivesse lendo um livro.
Amei, como sempre!
Bjos

Zilani Célia disse...

OI LENINHA!
CONTINUO AQUI, LENDO.
ABRÇS

zilanicelia.blogspot.com.br/
Click AQUI

Amapola disse...

É péssimo, quando nos sentimos como peixes fora d´água...

Beijos.

Severa Cabral(escritora) disse...

É assim!
cada capitulo um só encantamento e um suspiro que nunca tem fim...mas estou no caminho dessa historia em leitura...
bjsssssssssss

Renata Guidinha disse...

A cada capítulo vou me encantando mais com esse enredo... Sei que passou por momentos bem complicados, mas a Leninha de hoje certamente tiraria de letra todas essas situações embaraçosas que viveu, né?
Aproveitei de outra maneira as viagens nesses trens, as lembranças são muito boas e bate uma saudade grande dos meus companheiros das viagens daquela época, pois não estão mais ao meu lado.
Bjks

Memórias de uma Senhorinha

Memórias de uma Senhorinha E o tempo , este senhor Implacável e do qual não podemos fugir, anunciava o final das férias e o temido moment...

Postagens mais visitadas