SONHOS E ENCANTOS

SONHOS E ENCANTOS

segunda-feira, julho 02, 2012

Minhas memórias de menina





E foi para este hotel,no centro do Rio de Janeiro que o carro fretado pelo sogro,conduziu uma menina de olhos espantados e coração sobressaltado.E os dias ali passados foram de encantamento e alegrias.Era uma criança,experimentando os vestidos e sapatos,escolhidos à dedo para a lua de mel...
.e os passeios aos lugares mais refinados,jantares em restaurantes requintados,cabeleireiros no hotel,manicures e ao redor a paisagem maravilhosa que sempre a deslumbrara.
Hotel Serrador,um endereço privilegiado,hotel das misses e dos políticos,sonho de todas as amigas.(E de nossa menina também)

O Hotel Serrador, inaugurado na década de 40 com seus 22 andares, no centro do Rio de Janeiro, foi um ícone na vida social e cultural da cidade, principalmente entre os anos 50 e 70. Mais tarde, passou a ser a sede da fundação Petros. No final da década de 80 caiu no esquecimento, e ficou desativado e abandonado por quase 15 anos.

Desde 2003, o velho Serrador está renascendo, passando por obras de recuperação e modernização. Deverá contar com 500 quartos e área de lazer na cobertura, com piscina, academia e restaurante panorâmico. A previsão do término desta obra é para o 2º semestre de 2004.
Situado em plena Cinelândia,dele se avistava a Praça Paris,onde se viam as mais belas obras de arte em escultura e um jardim impecável.Era uma época em que os jardins e praças,bem cuidados e exuberantes,eram respeitados e ainda não existiam vândalos nem pixadores...


A Praça Paris, uma das maiores da cidade, surgiu em 1929, foi erguida sobre um aterro, em princípio ia da Avenida Rio Branco e Beira Mar até a Rua da Glória, posteriormente foi encurtada para dar lugar à Praça Marechal Deodoro da Fonseca. A Praça foi concebida como uma jóia da "belle époque", construída quando era Prefeito do Distrito Federal Antônio Prado Júnior, entre 1926 e 1930. É numa das maiores concentrações de esculturas a céu aberto do país, contendo diversos bustos, estátuas em mármore das estações dos anos e um espelho d'água. Na época da construção do Metrô a Praça foi completamente destruída, mas foi reformada a partir de 1992, quando seu charme foi restaurado.
Praça Paris
..






 Próximo ao Hotel destacava-se o prédio imponente da Mesbla,referência de bom gosto e refinamento.

 Instalado na torre do edifício em 1955, acompanhando a celebração do Congresso Eucarístico Internacional, o relógio eletrônico é o terceiro maior do mundo em tamanho. Seu mostrador, com nove metros e meio de diâmetro, é sustentado por uma torre de cem metros de altura. Marcava e anunciava a hora de 15 em 15 minutos e  tocava a Ave Maria pontualmente às 18 horas. Por décadas, as pessoas que ali passavam acertavam os relógios olhando para a torre da Mesbla.

    No alto do prédio havia o Restaurante Mesbla, panorâmico, e o Teatro Mesbla, local de muitos sucessos. Também no teatro, nos anos 60, a culinarista e jornalista Maria Tereza Senise - que depois ficou conhecida como Maria Tereza Weiss  - deu aulas de culinária muito concorridas, patrocinada pelo jornal O Globo, sendo um sucesso especial as aulas para crianças.
Alí faziam as refeições, no belo restaurante panorâmico,desfrutando a vista maravilhosa e os sabores delicados e finos.

 Fez questão de conhecer o Edificio Avenida que seria demolido naquele ano para a construção do Edifício Avenida Central.Uma jóia da arquitetura demolida para dar lugar ao "progresso"e a um espigão...

No blog É o Rio que mora no mar,encontrei esta referência ao Hotel Avenida,que reproduzo como curiosidade:

O Hotel Avenida - onde em seu lugar está hoje o Edifício Avenida Central -  foi um dos mais populares edifícios da Avenida Rio Branco. Ele ocupava uma quadra delimitada pela Avenida Rio Branco, Largo da Carioca, Rua São José (desaparecida neste trecho) e a antiga Rua de Santo Antônio, atual Bittencourt da Silva.

Localizado nos números 152 a 162 da Avenida Central era propriedade da Companhia Ferro-Carril do Jardim Botânico e foi construído em terreno adquirido à Fazenda Nacional por Francisco de Azevedo Monteiro Caminhoá. Tinha 3.200 metros de área total,  60 metros de frente, 22,85 metros de altura geral sobre o solo e 34,30 metros de altura máxima. 

O Hotel Avenida foi inaugurado em 1910. Tinha 220 quartos, iluminados a luz elétrica, e também oferecia aos hóspedes o conforto do elevador. Na época de sua inauguração, a diária mínima era de 9 mil réis.


O Hotel Avenida foi demolido em 1957 para dar lugar ao Edifício Avenida Central, projeto do escritório de arquitetura Henrique Mindlin, inaugurado em 22 de maio de 1961 .  

  • Uma curiosidade: 
    A destruição do hotel inspirou um longo poema de Carlos Drummond de Andrade, 
    intitulado "A um hotel em demolição", do livro A Vida Passado a Limpo, de onde reproduzo alguns versos.

"Vai Hotel Avenida,
vai convocar teus hóspedes
no plano de outra vida.
Eras vasto vermelho,
em cada quarto havias
um ardiloso espelho.
Nele se refletia
cada figura em trânsito
e o mais que se não lia
(...)
Vem, ó velho Malta
saca-me uma foto
pulvicinza efialta
desse pouso ignoto.
Junta-lhe uns quiosques
mil e novecentos
nem iaras nem bosques
mas pobres piolhentos

(...)
Velho Malta, please,
bate-me outra chapa:
hotel de marquise
maior que o rio Apa.
Lá do assento etéreo
Malta, sub-reptício
inda não te fere o
super edifício
Que deste chão surge?
Dá-me seu retrato
futuro, pois urge


E me despeço,prometendo que na semana que vem voltarei.

          Bjssssssssssss







41 comentários:

✿ chica disse...

Viajei aqui contigo pra bastante tempo atrás.Morei no Rio e estudei lá no colégio Cruzeiro, viemos pro Sul, de volta em 196,quando uma irmã faleceu!

Voltei lá muitas vezes ,

Mas aqui, vi, revi a Mesbla., hotel, tantos lugares que sempre passamos. Lindo texto da menina na lua de mel ... Estou adorando! beijos,tudo de bom,chica

Anne Lieri disse...

Leninha,que sonho dessa menina!Eu imagino o encantamento!Lindas imagens e as histórias!Bjs e meu carinho,

coresdocaminho - Alice disse...

Oi minha querida nao conheci todos esses lugares que voce sitou, mas te garanto que viajei nessa linda historia.
Bjks e otima noite.

Moro em um Kinder Ovo disse...

Comi os docinhos do seu casamento e fiquei encantada com o seu passeio de lua de mel. Vida de rainha pois bem sei que o Rio de Janeiro era um sonho para todas. E até hoje êh a cidade maravilhosa (agora patrimônio da humanidade)

Calu disse...

Leninha,
que retrato completo destes marcos da cidade na época.Detalhes interessantes vc nos trouxe nesta tua viagem no tempo e na ocasião.
Parabéns por mais esta aula de história.
Bjkas, amiga,
Calu

Ivani disse...

Querida Leninha, fiquei aqui imaginando a delicia que deve ter sido essa viagem.
Imagino a menina inocente e sempre debaixo das asas dos pais amorosos, se vendo no Rio de Janeiro!
E em grande estilo!
Imagino o glamour, as luzes, um sonho só.
Que lua de mel maravilhosa a sua!
Creio que voce não queria que acabasse, fico pensando em sua alegria e deslumbramento.
Vamos continuar por alí, não é? quero saber muito mais dessa delicia de viagem.
Parabéns pelas pesquisas e informações que nos passou. Adorei tudo.
Beijos querida, boa noite.

Eny Fausto disse...

Querida, me senti você na lua de mel!! Em um lugar lindo e digno de sonhos e princesas..... e hoje vejo o mesmo local o meu trabalho de mais de 10 anos no Ed Central!!!

Linda a sua história ....Parabéns!!

Cassinha Moreira disse...

Bom dia Leninha,traduzi para meu marido seu comentário sobre o Hotel Serrador!ele já foi hóspede lá,em l966 mais ou menos(eu nem sonhava em conhecê-lo),no tempo em que tursitas estrangeiros andavam pelo centro do Rio,sem medo de assaltos...ano passado estivemos no Amarelinho;o Peter faz questao de ir lá e tomar uma cervejinha!a anos atrás um dos garçons antigos ainda o reconheceu!Mas,como tudo na vida passa,ele completou 74 anos esta semana passada e acha que foi sua última visita por aquelas bandas!!SUcessos pelo Blog!

Cassinha

Alfa & Ômega disse...

Leninha, ontem tentei entrar, dava "a página não existe" e eu lia no painel um bom trecho, clicava na palavra mais e aparecia a frase acima. Hoje apareceu e que delícia ficar percorrendo tudo, saber do relógio, tantas curiosidades! Somente a parte escrita em letra manuscrita, em azul, falando da praça Paris é eu não consegui ler. Parabéns por nos ter trazido essa história! Grande abraço!

Angela disse...

Leninha que delicadeza em sua narração, não conheci os lugares, mas os entendi tão bem através do seu escrever.Adorei sua visita e não me perdi de vc não só estou sem tempo, mas sempre passo por aqui e absorvo seus post.Bj

Helena Chiarello disse...

Leninhamada,

Tuas palavras nos remetem aos lugares, aos tempos, à emoção de tudo o que viveu!
Gostosa essa viagem!

E que memória, hein? Claro que eu lembro das coisas que marcaram minha vida, mas não com essa riqueza de detalhes.. rs

Um beijo gigante e meu sempre carinho!

Helena Chiarello disse...

E voltei pra complementar... rs

Acho super legal esse paralelo histórico que vc faz com a tua própria história... bacana isso!

Mais beijos!

manuela barroso disse...

Minha querida Leninha,
Digna de uma princesa- que o era/é!- essa lua de mel com recordações tão vivas e com tantas emoções novas. Não conheço os locais mas da forma como retratas, tudo parece tão nítido que me sinto aí a acompanhar a tua história. Imponentes esses hotéis, esses lugares de sonho, essa praça Paris, as esculturas, os jardins.
A par da tua bela história, uma completa reportagem fotográfica.Lindo!
E fico à espera de mais passeios!
Terno e carinhoso abraço!

Arione Torres disse...

Oi Leninha, gosto muito de ler seus posts.
Suas memórias são algo precioso, obrigada por compartilhar comigo.
Tenha uma linda semana, bjus!

ValeriaC disse...

Maravilhoso poder acompanhar suas memórias, viajo por entre suas palavras, para um tempo que não vivi, para lugares que não conheci...além disso, seu encantamento tão natural, com tantas coisas novas acontecendo na sua vida...continuo aguardando a continuação...beijinhos,
Valéria

JAN disse...

Muito bom este post... maneira criativa de misturar romance e história.
... E o Rio de Janeiro continua lindo, né?

Abraços
Jan

Marly Bastos disse...

Um momento encantado para um encanto de menina.
São tantas riquezas nesse post que fica difícil comentar. Simplesmente lindo!

PS:Meu blog estava dando erro e mesclando com outro blog que parece ter o mesmo domínio e então eu mudei o meu link :
http://palavresias.blogspot.com.br/
Por favor altere o link.
Bkjas doces

Marcio JR disse...

Leninha, a cada vez que leia suas memórias, me sinto leve e planando.

Você dá um show de narração e, como se não bastasse a história em si, permeada desse romantismo que somente em outras épocas é que se podia sentir em sua plenitude, você ainda mostra um Brasil que não existe mais.

Nessa sua postagem aqui, eu tive uma verdadeira aula. O requinte e e a beleza exuberante de um Rio de Janeiro que já não existe mais. É claro que o Rio de Janeiro possui uma beleza estonteante nos dias de hoje, mas lá atrás no tempo, ele era ainda mais belo e formoso.

Um espetáculo de crônica. Um show. Adorei.

Bjs, Leninha.

Marcio

Tina disse...

Adorei rever o letreiro da Mesbla.

E Salve Drummond!

Beijos e meu carinho :)

otilia cristina disse...

NOSSA EU ACHO O RIO DE JANEIRO A CIDADE MAIS LINDA .. OLHA FUI NO RIO UMA VEZ ..PASSEI PELO RIO ..ESTAVA INDO PARA PORTO SEGURO E AS POUCAS HORAS QUE ESTIE ACHEI LINDO DEMAIS ..
IMAGINO NESSA EPOCA COMO DEVERIA SER LINDO A EPOCA ROMÂNTICA ONDE SE DAVA VALOR A REQUINTE EDUCAÇÃO.. BOM GOSTO QUE HOJE EM DIA ANDA FALTANDO NÉ?

A MAGIA O ROMANTISMO DOS CASAMENTOS .A MAGICA ESPERA DO MOMENTO DA LUA DE MEL HOJE NEM EXISTE MAIS ..OS NOIVOIS QUANDO SE CASAM JA MORAM JUNTOS ANOS E PREFEREM UMA TV DE PLASMA QUE UMA LUA DE MEL ASSIM CHEIA DE MAGIA

LENINHA EU LEMBRO DA MESBLA

AQUI PERTO DA MINHA CIDADE TINHA MESBLA EM MARILIA ..

E EU ACHAVA LINDA AQUELA LOJA QUE NO VERÃO ENCHIA AS VITRINES DE GUARDA SOL COLORIDO E BICICLETAS SRSRS OLHA COMO EU GUARDEI ISSO!!!


SEU POST ME DA A IMPRESSÃO DE UM DIA DE PRINCESA QUE TODAS NÓS MULHERES SONHAMOS TODAS QUEM DISSER QUE NÃO TA MENTINDO SRSRS

BEIJOS QUERIDA

LINDO TEXTO CHEIO DE SAUDADE E DE ENCANTO ...



OTILIA LINS

R. R. Barcellos disse...

Belo auto-retrato de tua mocidade, emoldurado nas saudosas imagens de um Rio - meu Rio - que se perdeu no passado... parabéns!

SOL da Esteva disse...

Irás acabar por mudar o cabeçalho para "Minhas memórias de senhorinha"!...
Sem conhecer os sítios, parece-me sentir algo familiar nos Caminhos que vais trilhando pelas tuas recordações.
Sem conhecer acabo por me introduzir num meio que apenas ia "ouvindo" e, agora, lendo através dos teus vivos, belíssimos e valiosos Relatos.
Renovo os Parabéns.

Beijos


SOL

Tina disse...

Acredita que por e-mail hoje cedo eu propus esse encontro na FLIP de 2013.
Detalhe: estava desanimada pois a adesão foi bem pequena.
Eu já topei.
Temos que acompanhar as datas, ver pacotes de estadia e ida e detalhes individuais e coletivos :)
Me animei de novo \o/

Lúcia Bezerra de Paiva disse...

Esse território maravilhoso, da "Lua de Mel" conheço bem. Adorei esse gostoso pedaço das memórias da menina, batendo a saudade da Praça Paris, da antiga Mesbla, do Teatro Serrador, onde assisti muitas peças, e tudo mais com que nos brindou, nessa extraordinária postagem.

Eu volto, amiga, não posso perder...
Beijinhos,
da Lúcia

CamomilaRosaeAlecrim disse...

Gentem, quantas lembranças...e a Mesbla, eu lembro dela... adorei seu post...bonito e de doces lembranças!
Bjs e que sua sexta-feira seja de paz e boas energias!
CamomilaRosa

CLEMENTE GERMANO MULLER disse...

Boa noite querida amiga Leninha. Ah, não... esperava mais... muito mais ... afinal não li nenhum detalhe importante sobre a LUA DE MEL... só passeios, jantares, espetáculos... e o que mais importava... kkkk. Brincadeirinha minha querida amiga Leninha. Só para mexer contigo. Não conheci o Rio de antigamente, aliás, conheço muito pouco o Rio atual. Um grande beijo, fique com DEUS. Tenha um ótimo final de semana.

lis disse...

Oi Leninha
Recordar sempre é bom, gosto de andar pelas cidades que passo reparando nos prédios antigos.
O centro do Rio é cheio de maravilhas,prédios majestosos, herança dos nossos colonizadores.
Passo sempre na Cinelândia , nao lembrava do Hotel Avenida, foi bom ler a respeito.
Bom vir e ler algo sobre a menina Leninha
deixo muitos abraços

Kunti/Elza Ghetti Zerbatto disse...

Bom dia Leninha!
Você através de tuas belas memórias deu-nos uma aula super interessante de história.
Muito, muito legal aprender aqui.
Um ótimo fim de semana para ti.
abração com carinho

Liz - Como as Cerejas da Minha Janela... disse...

Nossa, Leninha, que encanto de viagem. Embora eu não tenha conhecido o RJ nesta época, viajei por ele na imaginação. Conheço muito o Rio, pq passei boa parte da adolesce^^ ncia por lá, na casa dos meus tios, na vila militar.

Delicioso post, sempre bom passear pelo Rio, lindo de viver.

Junte tudo e transforme em um livro as suas lembranças. Estão tão bonitas e bem escritas.

Bjs querida!!!

Mônica disse...

Leninha
Voce se casou em 1955.
Mamae em janeiro de 1958 e eu nasci em novembro de 58.
Mamae diz que fez curso de culinaria com Maria Tereza Senise.
Mamae saiu de Araxa e foi morar no Rio de Janeiro. Ela ficava encantada comn tudo que via principalmente o que nos mostrou.
Nós os quatro primeiros filhos somos cariocas . As caçulas que sao gemeas sao de BH. Moramos seis anos no Rio.
com carinho , estou adorando!
com carinho e amizade Monica

Sor.Cecilia Codina Masachs disse...

Muchas gracias por su visita y comentario, estoy orando por esos hombres que se quedan sin sus tierras, sin sus raíces, por la ambición y el poder de dominara a sus semejantes.
Buen reportaje de esa maravillosa boda, Excelentes fotografías.
Con ternura le dejo un beso
Sor.Cecilia

Arione Torres disse...

Oi Leninha, ótimo post amiga!
Adorei conhecer o Rio pelo seu post, tenha um ótimo fds, bjus e fica com Deus!

Anônimo disse...

Mãezinha, adorei, limbrei quando madrinha nos levava na Mesbla, faziamos lanches. Que delicia. Beijos e benção

Su disse...

Minha doce amiga, quantos sinhos eu perdi por aqui... quantos sonhos lindos, que riqueza nos detalhes, cada momento vivido nessa preparação para a lua de mel, quanto glamour nesse hotel... qe lindo, que privilégio, não?! Amei imaginar esse menina toda feliz como um filme de princesa... Lindo ser assim, não vejo mais esse glamour, esse encantamento nos casamentos de hoje... mas enfim, aí seria uma outra história, e o que importa aqui são esses seus sonhos reais vividos tão intensamente e que você nos conta desse jeitinho todo seu, todo especial...

um verdadeiro livro de memórias... e ainda por cima com um resgate histórico perfeito!

beijos e saudades dos nossos chás.. então embora seja domingo pertinho da hora do almoço, tomo aqui um cházinho de alecrim pra deixar o domingo bem alegre!

Te adoro minha doce amiga.

Su.

BlueShell disse...

Viajei...no espaço...através da imaginação...os doces...hummmmm

Bj

Veronica Kraemer disse...

Leninha querida, adorei esta volta ao passado, parece que estava ali, vivendo tudo.
Volte logo, minha amiga!
Beijosssssssssss
Vero

Zilani Célia disse...

OI LENINHA !
ESTOU AQUI, LENDO...
ABRÇS

zilanicelia.blogspot.com.br/
Click AQUI

Amapola disse...

Boa noite, querida amiga Leninha.

Que viagem...

Beijos.

Severa Cabral(escritora) disse...

Vida real!!!!
Sim tão cheia de encantamento e de deslumbramento...linda história para uma menina que como eu nunca viveu nada disso...apenas sonhei...
bjssssssssssss

Renata Guidinha disse...

Olá amiga!
Que delícia de postagem! A Lua de mel é sua , mas pude viajar por minhas memórias de infância e adolescência em cada cantinho descrito aqui. Durante muitos anos este cenário fez parte de minha vida e a Mesbla então nem se fala... ao lado da Escola Nacional de Música era passagem obrigatória. Doces lembranças vc me trouxe hoje. Adorei!
Bjks mil

Beatriz Bragança disse...

Querida Leninha
O que faz o progresso! Umas vezes, melhora; outras, nem por isso.
Melhor mesmo é ler as suas Crónicas, porque essas, sim , nunca nos desapontam.
Um beijinho
Beatriz

Memórias  de uma senhorinha “ Segue o teu destino, rega as tuas plantas, ama as tuas rosas. O resto é sombra de árvores alheias.” Fer...

Postagens mais visitadas