SONHOS E ENCANTOS

SONHOS E ENCANTOS

terça-feira, julho 18, 2017

Memórias  de uma senhorinha

E nossa senhorinha, enfim recebeu o telefonema que avisava da chegada de sua família...  o  coração , repleto de alegria, parecia não lhe caber no peito. Contava as horas que faltavam para abrir a porta e abraçar os entes tão queridos.Ansiava por escutar a buzina tocando alegremente.O filho mais novo ela já havia trazido consigo e fora também uma viagem surpreendente deste o início.
Dudu havia pedido que levassem a sua bicicleta e dentro do carro (uma Variant espaçosa , porém pequena para comportar a bagagem e ainda uma bicicleta. O irmão e Drinha (padrinho e madrinha do filho) tentaram prendê-la na parte detrás do carro, mas em vão foram todos os esforços...não havia como segurá-la. Aos prantos Dudu entrou no carro e em pranto passou a viagem... parou ao chegarem em Barbacena para lancharem e retomou o choro tão logo o carro se pôs em movimento. De nada adiantavam os pedidos e nem mesmo a doce voz da mãe o faziam interromper o choro. Foi um alívio quando chegaram em casa e ela pediu a um menino, irmão de um amigo, que a ele explicasse que poderiam alugar bicicletas e passear à vontade nas poucas ruas planas da cidade repleta de ladeiras. E a alegria voltou a brilhar nos olhos daquela criança tão doce e que, dificilmente, se aborrecia com alguma coisa.

.............................................................................................................
E enfim chegou o dia tão esperado e aconteceu o que nossa senhorinha havia previsto... todos reclamando do frio e das janelas basculantes que deixavam passar o ar gelado em sua junções. O irmão então teve a brilhante ideia de colocar jornais embolados em todas as frestas e todos os dias era aquela obrigação, todos ajudando e a história do frio passou a ser uma farra para todos eles. 
............................................................................................................


Vamos deixar a nossa senhorinha curtindo a sua família e a sua alegria.Eu vou, mas eu voltarei, viu?


Leninha Brandão


8 comentários:

✿ chica disse...

Família reunida é uma farra, mas também tem problemas.Esse do frio parece foi bem enfrentado,acharam soluções,rs..O da bicicleta também! bjs praianos,chica

leninha brandao disse...

Ainda bem que existem soluções para "quase" todos os problemas, não é mesmo, minha querida? Belas e divertidas férias praianas , minha amiga!
Bjos mineiros!

manuela barroso disse...

Mas valeu o esforço. Haja iluminação e logo se arranja solução. E as mantas coloridas não desviou o frio e o olhar? Pelo menos o Dudu parou de chorar que para uma viagem inteira com este musical, não foi pêra doce...Imagina o que a vida nos reserva, Leninha... Sair do nosso aconchego e ir mundo fora completar o que ela espera de nós. Lembro da tua charrete e do atoleiro onde te deixou...dos armazéns de café...da fazenda...Sabes porquê? pela forma ternurenta, hábil, vivacidade, e visualismo do teu estilo tão pictórico!
Aqui, eu esqueço e revivo!
Obrigada, querida!

leninha brandao disse...

Minha doce amiga Manu,
Com teu estímulo esta Senhorinha irá longe! Reviver este tempo é fazer uma viagem no tempo e, ao contrário do que muitos pensam, é sempre compensador entrar nesta estação e esperar este trem...que ainda nos levará a muitos "sítios", como dizes, transportando sonhos e realizando desejos.
É sempre com imensa alegria que recebo a tua visita...obrigada, minha querida!!!
Bjssssssss

Dalva Rodrigues disse...

Oi Leninha, imagino a alegria que sentiu...Na infância é tudo tão intenso, fico imaginando a tristeza do pequeno...sobrevivemos e aprendemos!
Eu fiz, ou melhor, o pedreiro fez uma clarabóia em meu banheiro, sofremos com o vento frio entrando pelo teto...aprendi também rsrs
Beijos!

Marilda Vianna disse...

Dalva querida,
Fui até a sua casa e amei a sua postagem sobre a sua estréia em um Estádio de futebol. Gosto de sua maneira de escrever...parece até que estamos em sua cozinha ouvindo os seus causos.
Um beijo carinhoso
Leninha

dinapoetisadapaz disse...

Olá Leninha, fiquei com dó do Dudu, choramingando, mas que bom que o garoto pode realizar o sonho de pedalar pelas ruas, nada melhor que realizar um sonho de criança.
Essa ideia de vedar frestas com jornal é boa... gostei!
Adorei seu conto!
Feliz findi!
Bjs!

Maria Teresa de Brum Fheliz Benedito disse...

Bom dia amiga!
Desculpe minha ausência é que fiz uma cirurgia e logo em seguida meu marido teve que fazer duas de emergência e tive que ficar afastada do PC.
estamos bem graças a Deus.
Aos poucos estarei voltando, beijinhos no coração.

Memórias de uma Senhorinha

Memórias de uma Senhorinha E o tempo , este senhor Implacável e do qual não podemos fugir, anunciava o final das férias e o temido moment...

Postagens mais visitadas