SONHOS E ENCANTOS

SONHOS E ENCANTOS

segunda-feira, outubro 30, 2017

Memórias de uma senhorinha

                                                                   A casa da Baronesa

Ouvindo o canto das maritacas, nesta tarde embruscada de uma primavera fora de todos os padrões, me vem à memória os passeios em Dores de Campos , os amigos que lá deixei, a senhorinha na flor da idade e seus passeios com os amigos. Revendo um álbum de fotos encontrei-a , risonha e feliz usufruindo a sua primavera e a doçura daqueles momentos.
Primeira foto: Miriam,Drinha,nossa senhorinha e Beto
Segunda foto: a casa da baronesa
Terceira foto: Miriam, Beto ,nossa senhorinha e Drinha
Quarta foto: Beto faz da ponte a sua passarela
Quinta foto: Miriam, nossa senhorinha(em pé) e Caíque

E foi numa manhã também embruscada de primavera que nossa senhorinha preparou uma " matula" e saiu com os amigos para conhecer a casa da baronesa, uma ruína do que fora, outrora , uma suntuosa casa da nobreza mineira.Poucos sabiam a origem e quais teriam sido os habitantes desta casa que, imponente,
 se destacava na paisagem.Ali perto a velha e abandonada estação de trem , serviu-lhes de abrigo para saborearem a merenda, preparada com carinho. 
Nas fotos, a alegria de todos e a beleza do lugar.

.............................................................

Após a merenda foram explorar a casa ,cuja beleza se adivinhava naquelas ruínas...e , bastava fechar os olhos e imaginar aqueles salões repletos de pessoas elegantes dançando ao som de uma orquestra de sonhos.Quantas histórias devem ter se desenrolado naqueles aposentos,quantos risos e quantas lágrimas...crianças barulhentas correndo e brincando, com as suas alegres vozes a preencher os espaços e os ouvidos dos pais...
...e pisavam devagarinho, com medo de invadir as lembranças que, envoltas em ternura e magia,habitavam aquele recanto do passado.Quantas partidas e chegadas, quantas juras de amor, quantos nascimentos e quantas mortes aquelas paredes silenciosamente presenciaram...
............................................

A vida muda num instante, como tão lindamente descreveu a escritora americana Joan Didion, em seu livro autobiográfico O Ano do Pensamento Mágico:
“A vida se transforma rapidamente. A vida muda num instante. Você se senta para jantar e aquela vida que você conhecia acaba de repente.”
............................................
Um novo cenário havia sido construído e outras vozes preenchiam aqueles salões nos quais a vida fervilhara outrora.A melancolia parecia invadir os pensamentos dos amigos, enquanto terminavam a visita.Uma chuva primaveril deu o ar de sua graça transformando as cores e tornando brilhantes as belas vidraças que haviam, bravamente,resistido ao tempo.

Era hora de partir e deixar no passado a magia daqueles momentos.


Outros passeios virão...


Eu vou, porém voltarei...aguardem!



Leninha Brandão


7 comentários:

Beatriz Bragança disse...

Querida Leninha
Como gostei de ver todas essas fotos!
E essa visita guiada em forma de imaginário, foi colossal!Uma narrativa aberta para cada um imaginar tudo o que ali se passou.
Como escreve bem e nos sabe prender! Obrigada por este bocadinho.
Um beijinho
Beatriz

leninha brandao disse...

Minha querida Beatriz,
Estimo tanto receber o seu comentário e saber que gostou de fazer comigo esta viagem ao passado...vindo de sua parte, minha querida, é um elogio em dobro!Com sua sensibilidade sabe usar a imaginação como poucos. Obrigada, minha linda amiga!!!

manuela barroso disse...

..."e pisavam devagarinho, com medo de invadir as lembranças que, envoltas em ternura e magia,habitavam aquele recanto do passado."
Pois, minha doce Leninha, hoje não fizeste nada pela metade. Além das tuas fotos para nos situares no tempo- e como gostei de apreciar esse ar meio que irreverente que se adivinha- ver-te com a mocidade agraciando o recorte da tua estatura, e essa casa que dava um conto de fadas! Começar, começaste...mas gostava tanto que continuasses com "A casa da baronesa e seus mistérios"... E não era um título sugestivo? A Primavera iluminou-te e que inspirada explanação:"Pisavam devagarinho com medo de invadir lembranças..! ah que lindo!Quero mais...um conto...vá! Essas organzas e cetins, essas flores de que só tu sabes falar...gostava tanto que deixasses voar teu pensamento!Esses bailes, esses amores, essas trepadeiras pelas janelas onde os rouxinóis fazem ninhos e trinados...Lembras a casa. Viste e imaginaste a beleza em ruínas. Que tal pintá-la e branco, cercada de rosas e flores de madressilva?
Eu sei esperar!
Um grande abraço cheio de carinho!
V

leninha brandao disse...

Minha doce Manu,
Tens o Dom de me inspirar... teu desejo veio despertar em mim lembranças adormecidas, vestígios do Passado tão longínquo e tão povoado de vida e
significados.
Terás o teu conto. Assim que terminarem os gerados... promessa de irmã.
Um beijo carinhoso, minha doce e meiga Manu.

leninha brandao disse...

Assim que terminarem os feriados.

Dalva Rodrigues disse...

Que bacana ter fotos dessas aventuras mágicas...que privilégio te-las ainda tão ricamente na memória.
Muito bom ler suas memórias!

Valéria disse...

Que momentos mágicos, por serem tão únicos e especiais... fotos maravilhosas... repletas de sentimentos e vida!!!
Ler o que você escreve, me faz viajar, querida, beijos,
Valéria

Memórias de uma Senhorinha Abrindo o baú E nossa Senhorinha, tendo já resolvido os problemas dos alunos, poderia tranquilamente so...