SONHOS E ENCANTOS

SONHOS E ENCANTOS

domingo, outubro 22, 2017

Memórias de uma Senhorinha


E nossa senhorinha usava a imaginação e a criatividade para suprir a falta do material suplementar para usar aquela preciosa cartilha, fabricando letras de papelão( os cinco amiguinhos primeiramente) e inventando uma melodia para os versinhos que os acompanhavam:
Somos cinco amiguinhos
 que se querem muito bem
cada qual fala sozinho
não precisa de ninguém
a e i o u....
E as crianças adoravam e cantavam animadamente, felizes com esta nova forma de aprender em meio à música e à brincadeira.

......................................................................................................E a alegria preenchia aqueles momentos e retornava para ela que amava enxergar naqueles olhinhos a esperança e o futuro. Saía com eles para os bosques que circundavam a cidade, catavam folhas e sementes para compor murais com os "amiguinhos". Era uma festa a montagem destes murais. Após a montagem convidavam outros alunos e a escola toda visitava aquela sala "diferente" de uma professora "meio maluquinha" que ensinava brincando.
E a hora de histórias, a hora da música e o horário do relaxamento...ah, como era gostoso sentir a vibração daquelas mentes acordando para a magia das histórias de fadas...olhinhos brilhantes e concentração total. Pareciam anestesiados por suas palavras e esta era a maior e melhor recompensa para as noites mal dormidas em que planejava as suas aulas.


.......................................................................................................
E o sonho de nossa senhorinha se tornava realidade... no fim do ano nenhum aluno em recuperação...quem é professor sabe da alegria de se conseguir este feito. A brisa suave da montanha, o sabor de uma fruta madura, a doce cantiga dos pássaros na primavera são as sensações comparáveis a esta alegria. Seu coração se preenchia , ela se sentia plena e seus olhos retratavam esta vitória. 
E neste final de ano a supervisora da escola a escolheu para a missão árdua e espinhosa para muitos, mas que para ela seria o maior desafio em sua carreira: assumir a Classe Especial, experiência inovadora no Estado de Minas Gerais o que a levaria a novas buscas de conhecimento e à exploração de um caminho jamais percorrido por ela. Lembrem-se que não havia o Dr. Google naquela época.

Vamos deixar a nossa senhorinha dando" tratos à bola " , e colocando a imaginação a funcionar.

Eu vou, mas prometo voltar.

Leninha Brandão

Resultado de imagem para ensinar

7 comentários:

Maria Izabel Viégas disse...

Leninha querida,

Sempre um encanto essa linda Senhorinha,
E como me identifico com ela no meu início de carreira, igualmente professorinha.
Que também adorava o lúdico, a participação interativa com alunos, que foi assim imensamente feliz.
Essa Senhorinha, sim, com a maior certeza, foi maravilhosa com os Alunos Especiais.
Amiga, lembro-me bem que nas escolas que conheci, as professoras praticamente eram "obrigadas", sendo sempre as últimas na ordem de chegada à escola.
Imagina, como isso era triste.
Lindo texto, amiga, cada vez percebo o porquê dessa amiga ser até hoje tão jovial e generosa.
Nasceu assim.
E sempre o será.
Muitos beijos, professorinha!

leninha brandao disse...

Muito querida Bebel,
Neste tempo em que vivemos, de tanta violência contra os mestres,nos damos conta da felicidade que tínhamos nas mãos em nosso tempo de lecionar...tínhamos liberdade para escolher os métodos aos quais mais nos adaptávamos, podíamos repreender os alunos sem correr o risco de sermos denunciadas ou atacadas pelos mesmos. Hoje, o professor é humilhado pelos alunos e por muitos pais, é desprezado pelo Estado que , mesmo remunerando pessimamente, atrasa ou parcela o seu pagamento, enfim , torna a carreira cada dia mais desvalorizada.
Imagino você professorinha e gosto muito do que imagino. Alegre, enérgica e sonhadora.E muito me orgulho de tê-la como amiga.
Obrigada pelas palavras, tão carinhosas sempre.
Um beijo, minha linda!

Valéria disse...

Que coisa mais linda de se ver, minha querida... quem dera cada professor carregasse em si, esta chama de amor... esse encantamento, essa criatividade(sei também que nos dias de hoje, não está nada fácil), esse comprometimento com essas vidas ainda pequenas, as auxiliando a ver o mundo, a ampliar seus horizontes...
Felizes daqueles que tiveram o privilégio de ter você como professora... e felizes somos nós, em ter você, como amiga...
Sempre contagiante te ler, viu?
Beijinhos,
Valéria

Anônimo disse...

Valéria querida´

Feliz e abençoada eu me sinto ao ler comentários tão carinhosos como o seu que me estimulam e encorajam a escrever sempre mais.
Este carinho eu sinto em cada palavrinha sua, minha amiga. E me faz muito bem!
Um beijo carinhoso´
Leninha

Dalva Rodrigues disse...

Leninha, que delícia de post...Que privilégio, amiga! Ser professora e vivenciar esses momentos com os pequenos...
Se pudesse voltar no tempo acho que gostaria de ter sido professora de ensino fundamental, naquele tempo nem imaginava essa possibilidade, meus olhos não foram desvendados...
Abração!

leninha brandao disse...

Minha querida Dalva,
Foi realmente um tempo muito bom...os alunos tinham uma verdadeira adoração por nós professoras e nós podíamos transmitir não só o conhecimento, mas também noções de ética e de comportamento,sem entrar em choque com os pais que nos davam carta aberta para corrigi-los sempre que se fizesse necessário.Ensinar era um prazer.Hoje nem sei se gostaria de ser professora...
Obrigada pelo seu sempre carinho.
Um beijo

Ednamar Evangelista disse...

Olá, que postagem linda, as citações demais, amo Rubens Alves, ensinar foi sempre a mais lindas das profissões, mesmo com todos os atropelos de hoje, ainda amo ser professora, não me imagino com outra profissão, bjss

Memórias de uma Senhorinha Abrindo o baú E nossa Senhorinha, tendo já resolvido os problemas dos alunos, poderia tranquilamente so...