SONHOS E ENCANTOS

SONHOS E ENCANTOS

quinta-feira, fevereiro 09, 2012

Memórias de menina







O Colégio

    Ainda morando no hotel,a nossa menina de tranças foi conhecer o colégio onde estudaria da quinta série primária até o término do curso Normal.Seu sonho era fazer o Admissão,mas a mãe e o pai não concordavam,achavam que ficaria sem "base" para mais tarde...para quem não sabe,em priscas eras usáva-se fazer um exame,cujo nome era Admissão,para da quarta série primária se ingressar diretamente no Primeiro Ano Ginasial...quem não o fizesse teria que fazer a quinta série primária,o que significava uma repetição ou um reforço de tudo que se estudara no Primário.Como ela já havia feito um curso muito bem feito,julgava perda de tempo estudar tudo novamente.Explicações dadas,voltemos à nossa história.
Já mostrei,em outra postagem mais antiga o meu querido Colégio,mas para quem não a viu,ei-la:



Meu pensamento viaja ao passado e vai ao encontro de uma menina de nove anos,falante,alegre e extrovertida,vestida de azul e branco,saia pregueada e blusa de fustão branco,prestes a entrar em seu novo colégio,para fazer a quinta série...quantas esperanças em relação àquele que seria o seu rumo e seu compasso,durante os próximos oito anos de sua vida...Colégio Santa Marcelina...as iniciais na gravata que ela,orgulhosamente,portava...o sonho, em sua cabecinha,menina já com responsabilidades de mulher:cuidar da irmãzinha mais nova,levá-la à pracinha,pentear-lhe os longos cabelos,contar-lhe as histórias do livro que era seu maior tesouro e que o avô/padrinho havia trazido do distante Rio de Janeiro(ainda não havia asfalto e o avô morava em Manhumirim/MG)e,depois que ela dormia embalada por suas histórias,ler mais algumas esperando o sono chegar ou a mãe:"menina,trata de dormir prá acordar cedo amanhã!",,,e o livro tinha que ser deixado de lado,com um enorme pesar.Nunca foi de muito dormir,naquela época,sua cabecinha era um turbilhão de ideias e sempre um sonho:crescer e ser uma escritora.
       O colégio lhe parecia o fio condutor de suas esperanças,fez a quinta série com facilidade,logo aprendeu todas as lições do livro "Preparatório  ao alcance de todos",com exceção da MATEMÁTICA,que se chamava ARITMÉTICA e era o seu BICHO-PAPÃO...tinha pesadelos, com números a atacá-la,sofria na época das provas, como se fossem um vestibular...e a mãe ameaçava:"se não passar de ano,vai sair do colégio e vai para a cozinha!!!!''.Tomou horror de fogão e de cozinhar...
       Mas,chegou o final do ano e suas notas foram brilhantes...até na malfadada aritmética...e passou para a primeira série ginasial...e se encantou com as matérias novas:Latim(O latim do ginásio--Prof,Vandick da Nóbrega)
Este foi o livro que mais a FASCINOU,parecia a chave de todo o conhecimento e,empolgada,o lia e as colegas não lhe alcançavam o entusiasmo,não entendiam o que se passava em sua cabeça.Depois os outros a encantá-la:o de Francês,o de Inglês ,o de História Geral, e  o de História do Brasil  e o de PORTUGUÊS.!!!

      E mais,escreverei de outra feita.







">

COLÉGIO STA MARCELINA
PÁTIO DO  COLÉGIO  SANTA MARCELINA


E nossa menina se encantou com as freiras,com o Colégio e a sua vontade era ficar alí o dia inteiro e depois dormir naqueles amplos dormitórios,com dezenas de colegas e se imaginava com aquele uniforme do internato,muito mais bonito que o do externato.
Mas ,há sempre um mas em todas as histórias,os pais não concordaram,como de outra feita em Ponte Nova e ela teve que se conformar.
A estas alturas o pai chega no hotel com uma novidade:conseguira uma casa,nos moldes pré determinados  pela mãe:ampla,arejada,perto do centro e mais ou menos perto do colégio e da igreja.
Hoje em dia,seria considerado longe para se ir a pé,mas naquela época todos andavam sem reclamar,ninguém tinha hábito de andar de carro ou de ônibus.
E nossa menina vibrou com a notícia,finalmente teria uma casa onde levaria as colegas,o que no hotel era impraticável.
rua se chamava Rosário e era bem perto da praça onde ela gostava de ir à tardinha jogar peteca.Havia um simpático senhor de cabelos branquinhos que gostava de reunir as crianças para com elas jogar.E tinha o hábito de a cada acerto,falar um adjetivo e todos tinham que estar bem "afiados",com uma provisão grande de adjetivos para cada petecada certa.Era muito divertido ver as crianças gritando:magnífico,extraordinário,estupendo,inenarrável,grandioso,e outros mais.




Hoje o simpático senhor seria classificado de pedófilo...





E a vidinha corria entre um jogo de peteca,um piquenique com as colegas,um aniversário e as festas religiosas.Uma delas era a preferida,o mês de Maria,mês de maio,com suas rezas,suas coroações e suas quermesses.Que felicidade ,vestir a roupa de anjo ou de virgem e ir para a igreja,depois receber ou distribuir as sacolinhas com balas de coco.Após a coroação,é claro.

Uma boa noite para todos que por aqui passarem.Bjssssssss

28 comentários:

Ange disse...

Leninha, boa noite! Saudades...
Acompanhando aqui estas lembranças.
Sim, eu estou segura que já tinha lido esta parte, onde uma menina de trancinhas viajava nas lembranças..
Também lembro (através das suas lembranças) ter passeado por entre os cómodos deste convento em tempos passados...
Viajo aqui com você! É um prazer ler e acompanhar um pouco destas suas lembranças
Uma linda e inspirada noite!
Lembranças.
Ange.

Su disse...

Boa noite menininha linda de tranças... Que lindas memórias, que gostoso viajar com você nessas doces lembranças da sua infância, gostoso conhecer mais dessa menina ávida por conhecimento, curiosa em suas leituras, esperta como ninguém. Leninha, tá virando um livro heim! Adorei esse segundo capítulo, e assim vou ficar aqui aguardando os próximos, ou quem sabe minha doce amiga não resolve escrever um livro sobre as memórias de uma menina de tranças e logo logo a Bárbara Editora não publica, aí a gente lê tudo de uma vez só... eu iria amar!!! Você tá muito lindinha de anjinha na coroação.

Beijos no coração e fica com Deus.
Su.

✿ chica disse...

Que coisa mais tão boa te ler,Leninha e parece te ver contar pra cada um de nós detalhes assim.Lindo!beijos,chica

Su disse...

psiu... voltei pra dizer outra vez que bem poderia sair um livro dessas memórias, né?! E seria um sonho realizado, não seria?!

Minha doce amiga, perdoa minha audácia, mas não resisti nessa idéia...

(estou melhor sim, visitando os amigos, colocando cor no blog, buscando coisas leves, mas sabe minha amiga, lá no fundo, não muito fundo não... tá tudo ainda tão esquisito, dá impressão que vai ser eternamente assim: esquisito, um vazio... um lugar sempre a espera de alguém que ficou de aparecer, mas não veio...)

beijosssss no coração e uma noite de paz e amor!

Su.

Renata Guidinha disse...

Fala sério amiga, você acha que quem tem que escrever um livro sou eu? Com essa sua bagagem dá para fazer muitos volumes tipo a série Os Pioneiros. Aconselho a ir arquivando suas postagens, isso vai dar caldo como diz uma amiga minha...
Desejo que sua net e o PC não a deixem na mão e que vá postando mais e mais histórias, pois já estou esperando os próximos capítulos, viu?
Bjks

manuela barroso disse...

Oie minha querida Leninha!
A tua história tem pernas para andar mais? Mas que frenesim de viagem com tantos apeadeiros! O mais interessante é que tu não te lastimas de nenhum! Tudo o que for novidade é uma alegria renovada. Mudas com uma facilidade enorme e com a mesma entrega e confiança com que encaras os trovões e maritacas!
Uma lição de vida, esse acreditar no dia a dia, essa força interior que lhe diz que o dia seguinte será ainda melhor, mais gratificante.

Fico espectante para o próximo capítulo.
Depois falamos com a nossa querida Helena e veremos o que vai sair daqui...
Estou adorando Leninha, menina dos caracóis!
Terno abraço
Muitos beijinhos!

Helena Chiarello disse...

É como fazer uma gostosa viagem pelo tempo, conhecendo um pouco da tua história e curtindo cada momento, cada lembrança, cada emoção que vc também curtiu...

Que delícia, Leninha!

Bom sempre estar aqui, com aquela nossa conhecida sensação de sentar numa varanda, bater um papo e tomar um chá, contando histórias...

Um beijo gigante, amigamada!

Anne Lieri disse...

Leninha,quantas lembranças gostosas!Parabéns pelo seu belo texto,daria um ótimo romance!Bjs,

Ivani disse...

Aqui estou eu, adorando essa sua história tão gostosa.
Lembro-me da Admissão, mas não havia quinto ano.
Será que algumas regiões eram diferentes?
Não havia opção, fazia-se um ano de admissão para o ginásio.
E depois fazia-se o Normal, o Clássico ou o Científico. Hoje, o nosso Colegial.
Quanta lembrança boa em Leninha?
E voce lembra-se de detalhes tão interessantes, como os dormitorios das internas, os uniformes, as freiras.
O colégio é lindo, o pátio interno muito bonito e pitoresco.
Deve ter sido uma delicia estudar por lá.
Vou continuar aqui aguardando a continuação.
E deve ter coisa pra contar em?
Sinto-me sentada em sua frente ouvindo seus relatos, tão gostoso!
Beijos querida, tenha um lindo fim de semana.

Jardim das poesias infantis/Magia em versos disse...

Oi Leninha!
Uma estória tão rica de detalhes e memórias que certamente você fez muito bem de compartilhar conosco.
Adorei e achei interessante também o livro de latim.
Seria muito mais fácil entendermos a nossa própria língua e as que vem dele, se estudássemos o latim nas escolas.
Obrigada pela presença sempre tão carinhosa.
Um excelente fim de semana para ti.
abração com carinho

mfc disse...

O reviver destas memórias mexe sempre connosco!
Há uma melancolia e uma saudade que nos toma por inteiro...
Gostei muito de saber por onde cresceste.
Obrigado e um grande beijinho.

ELAINE disse...

Leninha! Quanto tempo, hein! Seja bem-vinda de volta! Parabéns pelo post! Obrigada pela visita e pelo carinho!A amizade não tem preço; ela pode ser virtual, mas o sentimento fraterno é real! Volte sempre viu! Um FDS iluminado!Abraço fraterno e carinhoso!
Elaine Averbuch Neves
http://elaine-dedentroprafora.blogspot.com/
http://www.dihitt.com.br/elaineaverbuch
http://twitter.com/@elaineaverbuch

Toninhobira disse...

Minha amiga prazer em ve-la por aqui,não sabia de sua volta e venho viajar nas suas lembranças.EU fiz a Admissão ao ginasio e paralelamente fiz o SENAI.Boas lembranças amiga.
Meu abraço mineiro de flor.
Bju.
Bom fim de semana com paz.

gosto de ser simples e viver na roça disse...

Oi amiga voltei seu blog esta muito divertido e fofo tem uma brincadeira no blog pra ti beijoshttp://coisasinterresantesminhasesuas.blogspot.com/

Su disse...

Bom dia minha doce amiga...
vim cedinho para o nosso cházinho de erva cidreira, e um bolinho de cenoura bem gostoso... Amiga, que encanto que é ler e reler suas memórias... fico imaginando sua emoção ao escrevê-las, ao se lembrar de cada detalhe desse tempo feliz, acho que seu coração bate até mais rápido, não bate?!
Ai ai, o dia aqui acordou cinzinha, choveu forte a noite toda e eu mal consegui dormir, ainda sinto dor de cabeça, dá pra acreditar?! E não quero mais tomar remédio... mas tive que tomar, fazer o quê...rs. Mas estou bem, ontem até sai, o Rê me levou no shopping dar uma voltinha...hehehe...

Te adoro muito minha amiga querida!

Um sábado bem lindo com cheirinho de chuva fresca!

Beijinhos, fica com Deus! Dá um beijo grandão na Marilda!

Su.

(o Rafa não tem skype, acho que deve ser alguém com o nome parecido, só se o danado tem e não me contou, rs... envia o convite no meu outra vez)

Arione Torres disse...

Oi minha querida Leninha, lindo como sempre o seu blog! Adoro!
Tenha um ótimo fds, bjus...

Ilca Santos disse...

Oi Leninha, que bom tê-la de volta por aqui. Já estava mesmo sentindo sua falta, minha querida.
Adorei o post! Lindo seu relato... doces e inesquecíveis lembranças!
Tenha um final de semana iluminado e feliz!
Beijos no coração.

lis disse...

Oi Leninha
Tão bom ler algo que lembra esse tempo esplêndido( um bom adjetivo né),que foi o tempo escolar!
tenho saudade também.
E percebe-se desde cedo o interesse pelos livros, e que linda escritora voce se tornou!
Parabéns
um bom domingo

SOL da Esteva disse...

Leninha, Querida

Eu acho que não tens saudades da tua menina de tranças, porque continuas sendo a menina de tranças.
Que bom podermos interiorizar que o que fomos, nunca deixamos de o ser.
Aí, Amiga, pode-se encontrar uma nova forma de viver sem ser apoiado nas recordações e nas saudades.
Neste teu belo relato, encontro uma nova Força. Obrigado, Leninha.

Beijos


SOL
http://acordarsonhando.blogspot.com/

Andy Santana disse...

Olá,
passei para conhecer o seu blog,
adorei aqui.
Beijos

ValeriaC disse...

Minha florzinha, viajei em suas palavras, me senti junto a ti, nestes tempos maravilhosos, naquele colégio lindo e em suas memórias tão queridas.
Doce semana, beijinhos
Valéria

elvira carvalho disse...

Vim agradecer a sua visita no Sexta, e também conhecer o seu blogue. Gostei destas recordações muito embora não tenha conseguido ler uma parte do texto, pois sou um bocado pitosga e aquelas letras pequeninas só com o olho em cima do ecrã e mesmo assim mal.
Um abraço e uma boa semana

Majoli disse...

Leninha querida, só agora estou lendo sobre o comentário que você me deixou na última postagem do Rabiscos.
Interessante esse jogo da peteca, por essa fase eu não passei.

Mas minha querida, eu fiz a tal da admissão para ir do quarto ano primário, para a primeira série do ginásio...nossa, ao te ler fico recordando minha infância, e isso me faz tão feliz.

E sabe de uma coisa, coroei várias vezes Nossa Senhora, vestida de anjo e cantando...ah como queria me lembrar da letra da música, só sei que devagarinho eu ia abaixando a coroa, na direção da cabeça de Nossa Senhora e começava a cantar assim: Aceita essa coroa...ah não lembro o resto...snifffff

Tudo maravilhoso aqui.

Beijos, com carinho enorme no teu coração.

ELAINE disse...

Ôi! Passando pra convidar! Tem post novo e presente muito especial! Vem! Cada coração amigo conquistado, é mais uma luzinha a iluminar a nossa estrada! Uma terça-feira radiante e abençoada! Abraço fraterno e afetuoso! Elaine Averbuch Neves
http://elaine-dedentroprafora.blogspot.com/
http://www.dihitt.com.br/elaineaverbuch
http://twitter.com/@elaineaverbuch

Aleatoriamente disse...

Vó que encanto, tuas lembranças.
É muito bom passear contigo nelas.
Cada vez mais que sei de ti, mas amo.
Te deixo um beijinho de boa noite.
Com carinho.

manuela barroso disse...

Pois Leninha, pensei que tinhas continuado a viagem.
Vim para te acenar!
Abraço querida

LUCONI disse...

Lembranças deliciosas, como é gostoso te ler, adoro estar aqui, beijos Luconi

Lucinha disse...

Leninha,

Fico encantada com suas memórias.
Alguém já lhe disse que você é uma escritora? Rs Claro que sim.
Vou lá ler a sequencia.
Beijos

Memórias de uma senhorinha

                                                                                                                                           ...

Postagens mais visitadas