SONHOS E ENCANTOS

SONHOS E ENCANTOS

domingo, setembro 02, 2012

Memórias de uma senhorinha / DESPEDIDAS








E mais uma despedida se anuncia na vida de nossa  senhorinha...outra plataforma,outra estação...mais uma tristeza para o seu coração, fragilizado por seu estado e já desacostumado da palavra adeus.
Seu pai foi transferido para o Rio de Janeiro,sonho antigo e acalentado por sua mãe,mas neste sonho ela não figurava, teria que ficar em sua casa, com o marido, o filho e já preparando o novo enxovalzinho do bebê que estava para nascer...
Como descrever o seu estado de espírito, ao receber a notícia?Decepção,angústia,frustração,desilusão e ,ao mesmo tempo a alegria por saber que os pais estariam realizando um sonho...sentimentos contraditórios a invadiam e não sabia se deveria rir ou chorar...a criança, que habitava o seu interior, chorava, mas a senhorinha, adulta e compenetrada, demonstrava uma esfuziante alegria e planejava, com eles, os detalhes da mudança.
Coração partido não aparece, não sangra, nem se manifesta...e o dela estava partido em mil pedaços,não haveria cola capaz de emendá-lo...só mesmo o tempo poderia amenizar aquela dor.

Não mais a Rua São Pedro, não mais as brincadeiras com o pai, não mais seu quarto hippie com seus "livros, seus discos e nada mais."

O acender das luzes da realidade lhe fora duro, o sonhar era proibido, o "laissez faire,laissez passer, le monde va de lui même"(dito preferido de seu pai),também.Por entre os cílios guardava segredos e estendia nas janelas rendadas da alma as ilusões infantis.

.............................................................................................................






E o tempo, implacável senhor, seguiu a sua trajetória e ela"com seu vestido cada dia mais curto",viu chegar o dia da partida de sua família...se sentia orfã,ao lhes dar o adeus sofrido e machucado, mas segurou a dor dentro do peito e os viu partir, abraçada ao filho, naquela noite fria e triste...o trem apitou e selou a sua sentença.

.............................................................................................................

Nova vida e novo contexto ...afinal, um filho é uma planta,há que se esperar brotar...
No outro parto,ela, que havia sofrido as dores com total despreparo e imenso desatino ,havia prometido a si mesma que, de outra feita, não sentiria nenhuma dor.Na revista Cláudia, havia lido sobre um miraculoso método de parto sem dor e, desde então, só pensava em encontrar o livro que abriria para ela as portas deste método.Pediu ao cunhado, que morava no Rio e estudava Direito, que ,em suas incursões por livrarias, procurasse o milagroso livro.Para sua grande alegria, ele o encontrou e trouxe para ela...foi uma alegria enorme!O livro se chamava " Parto sem Dor"e seu autor , o Dr.Pierre Velay, afirmava, com todas as letras, que era possível se abolir totalmente a dor do parto, praticando os exercícios que ele, passo a passo, ensinava.
Fazia daquela prática a sua religião, a sua esperança, a sua tábua de salvação...sua carência, sua saudade, sua infinita tristeza, se transformavam em energia canalizada para um só objetivo:ter o seu filho sem sentir dor.Todos que a viam tão centrada nesta prática de relaxamento, controle da respiração, caminhadas e vários exercícios,achavam que era uma infantilidade, um sonho impossível... 
Seu médico ainda era o querido Dr Evaristo, com sua cabeleira branca e sua fisionomia paternal...a enfermeira era a mesma do primeiro filho e riam, ambos, daquela sua obstinação em fazer aquelas paradas para a respiração, não acreditavam nem um pouco naquele método.Mas tudo correu bem e nossa amiguinha não sentiu mesmo a menor dor...seu filho nasceu e ela o recebeu com um sorriso nos lábios.Seu nome, Carlos Augusto e era um bebê forte e grande, calmo e tranquilo, nascido de um parto sem dor.

Os pais chegaram para conhecer o neto e se maravilharam ao ver como a sua menina estava bem disposta, alegre e sorridente. 


Eu estou indo, mas voltarei na próxima semana...aguardem.

42 comentários:

R. R. Barcellos disse...

Mais uma bela "memoriografia", Leninha. É um prazer lê-la.

Abraços.

Eloah disse...

Leninha que belas memórias!Era uma época bem diferente com dificuldades de comunicação, mas os laços de amizade e a solidariedade conseguia preencher esta lacuna.
Estarei acompanhando este resgate de história e de tempo.É um prazer acompanhar. Me encanto.
Obrigada pelo carinho deixado no meu Blog.Bjs Eloah

Kunti/Elza Ghetti Zerbatto disse...

Oi Leninha!
Sempre muito bom passar aqui e viajar com suas estórias tão bem descritas e com emoção.
Uma excelente semana para ti.
abração com carinho

ValeriaC disse...

Oi minha querida...
Sei que são tristes estas separações, mas acontecem na vida e temos que enfrentá-las de melhor forma que pudermos, não é mesmo?
Que legal, Leninha, você ter parto sem dor.
Sempre bom ler suas memórias...boa semana, amiga, beijos,
Valéria

Helena Chiarello disse...

Amigamada...
A emoção que vc põe em tuas palavras é a mesma que a gente sente ao ler...
Separações, despedidas, sempre fazem o coração sofrer... Mas a contrapartida da alegria do nascimento de um filho consegue superar tudo!
Que delícia ler as tuas memórias, Leninha!

Um beijo bemmmmmmmmm gigante e meu sempre carinho!

Helena Chiarello disse...

Ah!...
E adorei os trechinhos de músicas que colocou aqui, para ilustrar essa postagem... Ficou perfeito!
Mais beijos! rs

✿ chica disse...

Ah! Que pena!Estava me deliciando!! Lindo teu jeito, tu tristeza doeu em meu coração naquela despedida. Tua garra , fé, fizeram o bebê nascer sem dor!

Adorei e fico à espera de mais!Muito legal! beijos,linda semana,chica

Túlia Catalão disse...

Leninha,
Muito obrigada pela sua visita.
Para me inteirar da história li alguns posts.Estou perante uma perfeita romancista que nos prende à história com uma vivacidade fora de série.
Uma maravilha a forma como conta a coragem da alegria e o carinho triste da despedida.
Adorei!
Muitos beijinhos

JAN disse...

Oi Leninha!
Crescer dói... mas é a vida...
"Encontros e Despedidas":-)

Você tem uma bela historia pra escrever e eu gosto de ler.

Abraços

Jan


Aleatoriamente disse...

Vó,
Que delicia te ler.
Você narra lindamente uma bela história.
Teu talento é primoroso e eu senti a tristeza da menina e a força da senhorinha.
E o mais lindo é que no final tinha um belo menino nos braços e os pais ao redor.

Você é linda vó e uma bela poetisa.
Beijo preciosa.

Veronica Kraemer disse...

Leninha querida, eu leio e vivo tanta vida!
Adoro demais suas palavars, o modo como escreves e descreves.
Te desejo uma semana abençoada
Bjos
Vero

Sissym disse...

Leninha,

Parece trechos de um diário!
Eu imaginei todas as cenas.

Eu vi minha mãe partir muitas vezes, e todas senti saudades mesmo antes de embarcar! Uma pena que um trem não resolva, um mar nos separa.

BEIJOS

Adelaide Araçai disse...

Leninha, veja como é a vida, você para acalentar seu coração seguiu os exercicios de um livro e conseguiu o intento de minimizar a dor do parto.
Belissima narrativa.

Muita Luz e Paz
Abraços

Cristina Gonzaga disse...

Olá Leninha,
quanto tempo heim? Ando meio ocupada, mais encontrando um tempinho para lhe deixar um grande beijo e lhe desejar uma semana abençoada.
Adoro ler as coisas que você escreve, pois me faz viver imaginariamente o que estou lendo.
Um grande beijo, e parabéns mais uma vez pelo seu talento , que Deus o aprimore cada dia mais!

Anne Lieri disse...

Leninha,que bonita e importante passagem na vida da senhorinha!Lindo o parto sem dor,eu acredito,pois estar calma e respirando bem faz toda a diferença num parto!bjs e boa semana!

Ramana disse...

Oi amiga,

Estou perdendo a novela da "Senhorinha"...Qdo for para a roça, vou levar o notebook para me atualizar. A gente está se perdendo no tempo. Qualquer hora, seremos abduzidas, rsrsrsrs... Saudade! Uma boa semana para você. Bjus, Ramana

manuela barroso disse...

As tuas palavras de hoje Leninha, tem o doce amargo da despedida.No teu narrar delicioso deixas escapar uma certa nostalgia no que vai ficando para trás. É a beleza de um filho que vais nascer e a ternura de filha e mãe que se misturam nesse mesmo trem. Quem fica sudades tem...E é a incerteza do incógnito na partida, magoando o trilho que tem que se pisar.
Uma narrativa emotiva, Leninha,em que o tempo dos teus caracóis vai dando lugar cada vez mais, aos caracoizinhos dos teus filhos!
Uma mãe-menina tão terna!
Uma grande abraço com ternura

Calu disse...

Apesar das tristezas que a despedidas trazem, nossa senhorinha demonstrou propósito firme, empenho e convicção de que venceria o medo e a dor; e conseguiu.Bravo!
Amorosa chegada de mais este filho, Leninha.
Mil bjos, minha querida.
Calu

Carla Fernanda disse...

Uma delícia ler tua história com gostinho de quero mais Leninha.

Beijos!

LUCONI disse...

Leninha mais um capítulo desta bela história, lindo este momento o parto, é o momento mais feliz de uma mulher, pelo menos para mim e sem dor tudo de bom, beijos e parabéns Luconi

casa de fifia disse...

OLà LENINHA

LENDO ESSAS PALAVRAS,LEMBREI DO DIA QUE COMUNIQUEI AOS MEUS PAIS QUE VIRIA MORAR AQUI, NA ITÁLIA,
MEU PAI ME DISSE VÁ, MAS EM QUALQUER MOMENTO QUE VOCÊ NÃO ESTIVER FELIZ POR Lá VOLTE QUE A SUA FAMÍLIA ESTA TE ESPERANDO DE Braços ABERTOS.
A DESPEDIDA FOI MUIO TRISTE,MAS QUI ENCONTREI PESSOA QUE ME ESTIMAM E QUEREM BEM.

BACI

lenalima disse...

Muito bom de ler , me levou as lágrimas
sou assim, me separei de minha mãe muito jovem.. e até hoje vivemos longe uma da outra, já tivemos mtos reencontros e muitas dores na despedida!
é um prazer vir aqui e te ler amiga!
bjss

CamomilaRosaeAlecrim disse...

Memórias em história...adorei!
Bjs e te desejo uma ótima quinta-feira!
CamomilaRosa

Nós Os Cachorros disse...

Ficara longe da família realmente dói.

Sem bem disso rs...

Olha eu cá, do outro lado do Brasil rs

Beijos querida amiga.

Dalva Rodrigues disse...

É a vida, uns partem outros chegam...E vamos aprendendo a conviver com partidas, despedidas, chegadas e boas-vindas!
Ainda bem que não se frustrou com o parto sem dor, estava até com medo de ver o final da postagem rsrs

Beijos, querida!

Zilani Célia disse...

OI LENINHA!
VOU SER LUGAR COMUM, MAS VOU DIZER QUE SEMPRE SAIO DAQUI COM VONTADE DE QUERO MAIS.
EU ADORO ESTÓRIAS DE VIDAS, REAIS E AS TUAS O SÃO, ALÉM DA TUA HABILIDADE AO TRANSCREVÊ-LAS.
ABRÇS


zilanicelia.blogspot.com.br/
Click AQUI

Rita disse...

Linda linda....amei esse texto tão bonito e mesmo divino parabéns
Abraços de bom feriado
Bjuss
Rita!!!!

SOL da Esteva disse...

Querida
Os teus relatos de Vida são um Romance real. Os solavancos que a partida de alguém dá (deu)ao teu coração são compensados pela espera dum parto anunciado, desejado.
Que bom a técnica do Parto sem dor; se fosse sem dor total perdia-se o sentido da maternidade. Verdade?.


Beijos


SOL

Italo disse...

Leninha! Tenho a impressão que toda partida doi para os que vão e para os que ficam. Seus pais e iirmãos também sentiram. Trabalhei com o seu Carlito e a Terezinha no BEMGE, quando senti mais de perto a pureza igualando-se à saudade da filha que ficara. Plagiando, foram tempos idos e vividos. Mas a bela história é sua e eu me intrometendo. Bjos e abraços saudosos. Ítalo

Ramana disse...

Leninham,

Não vamos nos perder amiga. Às vezes acho até bom me manter com este grupo de amigas. Fica mais fácil para curtir os seus cantinhos. Acho que se tivesse centenas de seguidoras, teria dificuldade para responder os contatos e me sentiria desconfortável.
Amiga, tenha um bom fim de semana e fique com Deus! Bj, Ramana

Ramana disse...

Leninham,

Não vamos nos perder amiga. Às vezes acho até bom me manter com este grupo de amigas. Fica mais fácil para curtir os seus cantinhos. Acho que se tivesse centenas de seguidoras, teria dificuldade para responder os contatos e me sentiria desconfortável.
Amiga, tenha um bom fim de semana e fique com Deus! Bj, Ramana

Arione Torres disse...

Oi Leninha, ótimo post! Lindo, como sempre!
Tenha um ótimo fds, bjs!

Severa Cabral(escritora) disse...

Hoje li silenciosamente ,lembrando do meu segundo filho que nasceu assim ,de um parto sem dor,pela experiência vivida no primeiro filho...aguardo o próximo capitulo...
bjs de dia de domingo !



ITALO disse...

Querida, Leninha! Após o que constou na postagem seguida à minha, só me resta dizer: FUI...
Bjos.Ítalo

mfc disse...

A partida do comboio faz parte de um cenário trágico!
Aquela ansiedade da despedida, os meses pela frente sem o calor do que era bom... são aflitivamente dolorosos.

Beijos, Leninha.

Toninhobira disse...

A plataforma e suas emoções.Belo relato da reedição da historia da familia.Ainda bem que senhorinha viveu o que sonhou e tudo foi lindo e tranquilo.
Bom estar com voce nestas memorias.
Um abração amiga.
Bela semana.
Bjo.

tecas disse...

Minha querida, tem uma forma tão docemente saudosa de escrever. Cada palavra escrita tem sentimento, tem vida, tem voz. Adorei. Beijinho amigo e uma flor.
PS Desculpe de só hoje retribuir as suas gentis visitas ao meu blog. Tenho certa dificuldade em estar muito tempo ao computador.
beijinhos.

Renata Guidinha disse...

Leninha querida!
Que postagem intensa... Li e mergulhei nessa sua narrativa de sentimentos tão variados. Tudo narrado de forma perfeita, envolvendo-nos na leitura de tal maneira que dá pra sentir, mesmo sem que possa ser visto, o coração partido.
O segundo filho nascendo de forma tranquila, já demostra um crescimento imenso dessa senhorinha, que soube canalizar de forma positiva, a energia da brasa da saudade dos pais distantes,que por muitos seria disperdiçada, no envolvimento nesse preparo para um parto sem dor. Vejo muitos significados em tudo isso e faço agora uma reflexão sobre muitas coisas que aconteceram em minha vida, onde a lenha foi exatamente essa tal de saudade...
Postagem Linda e profunda demais!!!!
Bjks

Amapola disse...

A despedida é sempre doída demais...

Essa técnica para o parto sem dor, virou moda, e muita gente se beneficiou.

Cada um seguindo o seu caminho, e a saudade fazendo morada em cada coração.

Lindo e nostálgico!

Muitas bênçãos.

Beijos.

Anônimo disse...

Companies stay seriously sought-after cash loans along with payday loans. Folks pursue to battle to have a home in any likes and dislikes with the banking institutions pay off incomes and additionally one on one. These kind of modest mortgages just isn't an alternative thing in a lot of our population in reality, they've been near cardio in a shape and / or one other. I most certainly will continue to keep advertising with regard to smaller regulations and also say rules you will find tiny punishment. Every single child limit that purchaser towards a period with unsecured debt, they're just somewhat short-term borrowings, offers comfort to make sure you those unfortunates who are working hard in a great many countries
chwilówki kutno
kredyt bez bik
pożyczka przez internet 2009
chwilówki
pożyczka na dowód

Anônimo disse...

Companies will still be very sought for payday cash advances together with cash advances. Many people always find it hard to reside in a motivations belonging to the providers pay pays and special. These types of minor loans is not an innovative part of all of our community believe it or not, they've been around for some time in one sort as well as yet another. I am going to always squeeze meant for more restrictive legislation along with express codes there does exist minimal consequence. Every single child constrict your person to some bike about unsecured debt, they're a small amount of short-term borrowings, can provide remedy to be able to individuals who are working hard during the course of lands
pożyczka na dowód
pożyczki prywatne
pożyczki pozabankowe
chwilówki dębica
pożyczka na dowód

Aleatoriamente disse...

Ah que delicia te lê vozinha.
Tudo tão pleno e suave nesse narrar
que viajei como se levada por um voo de anjos.
Tens o dom da escrita e prende com curiosidade e encanto.

Beijinho meu amor.

Memórias de uma senhorinha

                                                                                                                                           ...

Postagens mais visitadas