SONHOS E ENCANTOS

SONHOS E ENCANTOS

segunda-feira, março 19, 2012

MINHAS MEMÓRIAS DE MENINA




          Natal,crianças brincando nas calçadas e mostrando os presentes,orgulhosas e felizes...não tem maldade,elas só querem mostrar que o Papai Noel atendeu aos seus pedidos e lhes trouxe a boneca tão sonhada,o jogo de raquetes,a bola de volley,pianinhos e pianolas de todos os tipos,carrinhos coloridos e as tão desejadas bicicletas,lindas Monarks vermelhas , com farol e buzina...não queriam muito as crianças desta época,nos longinquos anos 1950.Mas,após a guerra,a situação nos lares de classe média,não era propícia a grandes gastos e nossa menina e sua irmã,não passavam necessidades,mas também não podiam se dar ao luxo de grandes e caros presentes...era um brinquedo para cada uma e deveriam ficar e ficavam muito felizes.Houve um Natal em que o pai (Papai Noel)lhes trouxe, uma boneca para a irmã e uma carrocinha de entregar leite para ela...naquele tempo o leite era entregue de porta em porta por uma carrocinha,puxada por cavalos e com uma espécie de barril,com uma torneira,por onde saia o leite...era linda a carroça,mas como brinquedo para uma menina de treze anos,era um horror.E a reação dela não foi nada agradável,chorou muito,pois Papai Noel(ela sabia que era um mito,mas a irmã,não),estava achando que ela era um menino.................

.

A     vida     não     é     a     que   a    gente     viveu,    e     sim   a   que     a     gente   recorda    ,e    como     recorda     para     contá-la.
 Gabriel Garcia Marquez 
Viver para contar.

E o sonho da menina de tranças é, agora, ,uma bicicleta(aos treze anos TODAS tem uma e sabem pedalar)...mas havia um problema:o pai falou que só daria a tão sonhada bicicleta,depois que ela aprendesse a andar.Então o que fazer?Apelar para a madrinha Orcélia,que poderia dar-lhe umas aulas...tudo combinado,marcaram hora e local para a iniciação:6 da tarde,em uma ladeira bem íngreme,e, no dizer da madrinha,o melhor local para se aprender...lembrem-se que ela era medrosa e a ideia da madrinha não lhe pareceu muito simpática,afinal,para quem não tinha noção de equilibrio,enfrentar uma descida era apavorante...mas,teve que aceitar e no dia marcado,na hora aprazada,dirigiram-se para o local,ela ,tremendo, e a madrinha,tranquila,calma,com sua bela bicicleta Monark,vermelha,reluzente.Ao chegarem ao cume da ladeira,pediu que ela montasse e segurasse com firmeza o guidon,olhando para a frente,sempre...os pés nos pedais já estavam e tremiam.Sua querida madrinha,então empurrou a bicicleta com força e gritou:segure firme e vai.Quase não preciso contar o final desta aventura,pois vocês já devem imaginar...foram parar lá em baixo,a menina praticamente voou e se esborrachou no chão com a bicicleta presa nas mãos...quando a madrinha chegou perto e lastimou os amassados de sua Monark,ela teve vontade de chutar as duas causadoras de um joelho todo arrebentado,sangrando profundamente ,
 braço e rosto cobertos de escoriações dolorosas...e o vestido,rasgado em várias partes...como explicaria à mãe?
               Nunca mais pediu ao pai que lhe comprasse uma bicicleta e só foi aprender a pedalar muito mais tarde,quando os filhos ganharam suas primeiras monaretas...mas aí já é uma outra historia.



Monareta








Eu vou ,mas volto...

34 comentários:

Anônimo disse...

Lindas suas memórias Dedezinha,quando será que vou entrar nesta linda História de sua vida. bjssss!!!!!!

Mailda

Jardim das poesias infantis/Magia em versos disse...

Que belas memórias de criança Leninha!
E que aventura mais maluca ter de aprender assim na raça a andar de bicicleta.
Adorei o texto.
uma ótima semana para ti.
abração com carinho

Moro em um Kinder Ovo disse...

E como tem morro esta cidade e é fácil escolher um bem grande. Deixa eu contar uma coisa? Eu estava em Muriaé e somente ontem voltei para Belo Horizonte... Que pena não nos encontrarmos!!!! Estou de volta ainda esta semana para acompanhar minha mãe que está em tratamento médico e devo ficar por lá um longo tempo. Dê noticias quando voltar. Eu sei que estou devendo o e-mail para atualizarmos as nossas recordações e eu prometo que vou mandar.

MA FERREIRA disse...

Oi Leninha...quantas recordações não é?
Recordar estes momentos e ser feliz duas vezes..

beijos

✿ chica disse...

Rs...Gosto de ler tuas histórias.Bem legais. E conheço outra menina que quando fez 15 anos de casada pediu de presente uma bicicleta ao marido,pra andar por todos os lados com os 4 filhos,srrs beijos,linda semana!chica

Élys disse...

Uma música de um carnaval antigo, diz: Recordar é viver...
Beijos.

elvira carvalho disse...

Também quem se lembra de levar uma criança para a primeira aula numa ladeira?
Menos mal que foi só o joelho. Se fossem os dentes seria bem mais trágico.

Um abraço

mfc disse...

Recordei com muita saudade esses anos cinquenta, que também foram os meus, e como as coisas mudaram até hoje!
Beijinhos, Leninha.

Toninhobira disse...

Lindo é viajar nestas memorias e viver tudo novamente amiga.
Belo pensamento.
Meu abraço de paz.
Beijo e bela semana de paz e luz.
Com muita saude pra familia.

Alfa & Ômega disse...

Leninha, seus posts, são verdadeiras preciosidades. Levam -nos para um tempo lindo de recordações. Veja, eu lia, devorava M. Delly e tantas outras coisas que vc nos relatou nesses posts. entristeceu-me saber de sua irmã. Quanto à bicicleta, eu nunca aprendi e também nunca a tive. Leninha, forte abraço, querida! Uma noite abençoada! Beijos!

lis disse...

Lembranças que guardamos pra sempre Leninha
Gosto de sabe-las através dos seus devaneios da sua realidade de menina.
Boa fala:" segura firme e vai "... rs
um bom abraço Leninha

Severa Cabral(escritora) disse...

Minha querida amiga!
Hoje venho vestida de blogueira para pedir e desejar felicidade prá vc,prá mim,prá nossos amigos que fazem esse mundo acontecer,virar,mexer,remexer o mundo do bloguista...
meu recadindo para seus típanos;vc é uma blogueira da qual tiro o chapéu por ser boa comentarista,com porte de boa amiga da qual aprendi a amar como aquela amiga que mora do outro lado da nossa rua,que temos o prazer de sentir sua energia.Continue assim,que continuarei te amando neste universo tão globolizado,ou melhor,tão nosso,kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
bjs meu docinho de côco!

manuela barroso disse...

Ai como sorri!
Sabes porquê? Porque o teu realismo é deveras contagiante! E estava a ver-te calçada abaixo...com a bicicleta na mão! Forte e determinada como ainda hoje! as tuas histórias me encantam Minha querida Leninha!
Um ternurento abraço

fatti___ disse...

Oi Leninha querida, primeiro obrigada por me seguir tb amei aqui, voltarei sempre para ler suas menórias que devem ser maravilhoso de ler, quanto a Chica um amor né, obrigada pelo carinho viu.

um bju em seu coração!

PS:amei essa frase..

Sonhar e realizar os sonhos...viver todos os momentos com intensidade,sentir o encanto das manhas e a magia do entardecer...voar nas asas do sonho e dos encantos.

concordo plenamente.

bju querida!

Tina disse...

Oi Leninha!
Fiqueim uito feliz com sua visita...vim retribuir...e estou amando seu blog...esta postagem me fez voltar ao tempo, foi assim tambem comigo, só que nunca ganhei uma bicicleta, e então...não sei pedalar até hoje rsrsrsrsrs
Vou te seguir ...e vou te visitar nos seus outros blogs tambem
um grande abraço
Tina (SONHAR E REALIZAR)

Renata Guidinha disse...

Fala sério Leninha, onde vc arrumou essa madrinha? Tem certeza que escreveu certo? Não seria MÁdrinha? Valha-me Deus... Acho que nunca mais iria querer andar de bicicleta.
Ainda bem que o tempo passou e pode aprender de uma forma mais segura,rsrsrsr
Sua histórias são fantásticas.
Bjks mil

SOL da Esteva disse...

Querida Leninha

Fica-se embevecido com as descrições que fazes com as tuas lembranças.
De certo modo, acabas por reviver e sentir o prazer dessa vivência.
Isso é rejuvenescedor.
Belo, Amiga.

Beijos

SOL
http://acordarsonhando.blogspot.pt/

Severa Cabral(escritora) disse...

Aproveito sempre seu espaço para me banhar das palavras mais puras...
Aproveito o dia de hoje para tbm parabenizar os poetas por ser o dia MUNDIAL DA POESIA.
Nas mãos dos poetas tudo se transforma em versos tudo que nasce na imaginação...
E vc se torna poeta toda vez que ler uma poesia...
bjsssssssss!!!!

Evanir disse...

O Poeta é um fingidor,
finge tão completamente que chega a
fingir que é dor a dor que deveras sente .
*Fernando Pessoa*
Um Feliz Dia Internacional Da Poesia
Creio Que Existe Em Todos Nos Um
Cantinho De Poetar No Coração.
Mais Esse Dom Não Foi Dado
A Todos.
Um Abraço Carinhoso Pelo
Dia Internacional Do Poeta.
De Um Dia Tão Importante Para Todos Nos.
Tem Um Mimo Na Postagem .
Caso Gostar Foi Feito Com
Muito Carinho.
Beijos e Beijos.
Evanir.

Maria Luiza disse...

Oi Leninha!
minhas experiências com bicicletas não foram boas...
Gosto daquelas fixas no chão, sabe???
Spinning, vc gosta?!
bjs

Evanir disse...

O Poeta é um fingidor,
finge tão completamente que chega a
fingir que é dor a dor que deveras sente .
*Fernando Pessoa*
Um Feliz Dia Internacional Da Poesia
Creio Que Existe Em Todos Nos Um
Cantinho De Poetar No Coração.
Mais Esse Dom Não Foi Dado
A Todos.
Um Abraço Carinhoso Pelo
Dia Internacional Do Poeta.
De Um Dia Tão Importante Para Todos Nos.
Tem Um Mimo Na Postagem .
Caso Gostar Foi Feito Com
Muito Carinho.
Beijos e Beijos.
Evanir.

Milla Pereira disse...

Oi, Leninha. Passando pra matar saudades desse cantinho sensacional. Tenha um lindo dia, beijinhos

ValeriaC disse...

Ah que peninha, mas ainda bem que depois aprendeu a andar de bicicleta...sempre adoráveis suas memórias, porque através das suas, eu vou também lembrando das minhas...minha florzinha da serra, fique na paz, beijinhos
Valéria

Ange disse...

Amiga Leninha boa noite! Aqui venho de passagem para lhe saudar!
Estou os últimos dias ausente, por razão de uma forte gripe as últimas semanas tenho acumulado alguns trabalhos que preciso por em dia. Almejo algum tempo livre este fim de semana!
Linda noite minha amiga!
Lembranças
Ange.

Ramana MSA disse...

Oi amiga!
Obr por comentar em meu cantinho.
Já que consegue o livro, espero que dê certo. Conte comigo, ok? UM bom fim de semana para você e toda a família. Ramana MSA

Cristin disse...

Passeando pra conhecer as amigas da JÔ ....tô vindo do blog dela!!!
Bj bonita

Helena Chiarello disse...

rsss...
Já disse que lendo você, são inevitáveis as recordações e até a coincidência de algumas histórias...
Aprendi a andar de bicicleta exatamente assim... Meu pai, vendo minha vontade de aprender e tentar, tentar e não conseguir, fez a mesma coisa... Me conduziu um pouquinho até eu achar que estava em segurança e depois, com um "empurrãozinho básico", me mandou pra vida... kk! Mas tive mais sorte... Não sei se por susto ou instinto de autopreservação, aprendi a andar na mesma hora! rs.. Adoro lembrar isso!

Um beijo gigante, amigamada! E um ótimo final de semana pra você(s)!

Arione Torres disse...

Oi Leninha querida, ótimo post!
Suas memórias são muito preciosas amiga.
Você tem um cantinho especial no meu coração amiga.
Tenha um lindo final de semana, bjus...

Leh disse...

Leninha,

quem não teve um sonho desses naquela época, não é mesmo? Felicidade total! Ah, tempos bons. Dá muita saudade!
Seu texto está lindo! Parabéns!
Beijos

Lúcia Bezerra de Paiva disse...

Boa Noite, de domingo, Leninha...
Amanhã já é outro dia e começa mias uma semana que eu desejo seja de grande Paz, com saúde e mais produções, nessa sua prodigiosa memória.

Tenho traumas, com bicicletas. Pedalava as de meus irmãos e levei tombos arrebentadores. O último tombo, foi na Ilha de Paquetá, já com o meu marido...Desistí, com tantas quedas, não levo jeito!

Nessa bela narração "recordativa" até as quedas, valem à pena!

Beijinhos, querida, tudo de bom!
Lúcia

Anne Lieri disse...

Ai Leninha, que tombo feio ela levou,coitada!Muito legal seu relato!Gosto de suas histórias!bjs e boa semana!

Calu disse...

Muitas aventuras, heim Leninha, umas suaves, outras traumatizantes, rs.
Tua madrinha não tinha queda pra ensinar os segredos da bicicleta.
Gostosos passeios estes, por tuas memórias.
Bjos,
Calu

Zilani Célia disse...

OI LENINHA!
ESTOU ADORANDO TUAS HISTÓRIAS, ESTA DO TOMBO É GENIAL.
QUANDO MENINA MINHA PRIMEIRA BICICLETA ERA DE MENINO COM O CANO CORTADO, BEM PINTADINHA, MAS ERA ISTO, NÃO HAVIA TANTA APELAÇÃO COM RELAÇÃO A BRINQUEDOS E A GENTE SE DIVERTIA MUITO.
ABRÇS

Zilanicelia.blogspot.com
Click AQUI

Lúcia Soares disse...

Oi, Leninha. Que memórias boas! Quase não me lembro da minha infância, nada de brinquedos, brincadeiras, nada. Às vezes fico chateada, às vezes nem penso nisso como um problema, o que não é mesmo.
Adorei conhecer mais um pouco sobre você.
Beijo.

Memórias  de uma senhorinha “ Segue o teu destino, rega as tuas plantas, ama as tuas rosas. O resto é sombra de árvores alheias.” Fer...

Postagens mais visitadas